DALI E O LAGO ER HAI

18.04 – Dali

Saímos pela manhã em direção a Caicun, um vilarejo Bai nas margens do lago Er Hai (Lago Orelha), nome atribuído ao lago em função do seu formato ser semelhante a uma orelha. O lago possui cerca de 40 km de extensão.

LAGO ER HAI, POSSUI A FORMA DE UMA ORELHA

Em Caicun, pegamos um pequeno barco até a tranquila vila de pescadores na outra margem do lago (Jinsuo Dao).

BARCO DE PASSEIO NO LAGO ER HAI

Passeamos pela vila Jinsuo Dao, de pescadores, mas possui também casas de veraneio de famílias ricas chinesas, dentre elas se destaca a maravilhosa casa de vidro, com arquitetura arrojada, pendurada no rochedo na beira do lago, pertencente a uma bailarina local, que se tornou uma celebridade nacional. A casa da bailarina rica e famosa virou ponto de visitação.

MANSÃO DE VERANEIO NO LAGO ER HAI. O COMUNISMO CHINÊS NÃO É MAIS AQUELE.

Na seqüência, voltamos para a margem oeste do lago Er Hai e seguimos até a vila Bai de Xizhou.

PESCADORES CHINESES JOGANDO MAGYAR NA BEIRA DO LAGO ER HAI

A Vila possui várias casas no estilo Bai. São casas brancas, bem decoradas, com molduras pintadas em azul aparecendo morcegos nos vértices das molduras.

CASA EM ESTILO BAI NA VILA XIZHOU

Visitamos uma casa Bai, assistimos a uma apresentação de danças folclóricas locais, com degustação de vários tipos de chá produzidos na região.

DANÇAS TÍPICAS EM XIZHOU

Voltamos a Dali e seguimos pelas ruas da Cidade Antiga, onde o Festival de Dali continuava e atraia uma multidão.

MÚSICO COM INSTRUMENTO TÍPICO NO FESTIVAL DE DALI

Várias bandas musicais, com instrumentos típicos da região se apresentavam no Festival. Cada uma delas representava uma comunidade.

BANDAS MUSICAIS NO FESTIVAL DE DALI

Fomos até o Museu Dali situado dentro de uma mansão que pertenceu a um governante Qing.

MONUMENTO EM HOMENAGEM AO EXÉRCITO VERMELHO EM FRENTE AO MUSEU DE DALI

Possui pátios tranqüilos onde se observa uma série de lápides com inscrições históricas e um grande sino de bronze, mas o maior destaque do museu são as estátuas encontradas em túmulos nos arredores da cidade, representando guerreiros, uma orquestra, homens, mulheres e cavalos.

LÁPIDES NO MUSEU DE DALI

Estas estátuas eram enterradas junto a pessoas nobres e simbolizavam guerreiros, músicos, cavalos, etc. que iriam servir ao morto na eternidade.

GUERREIRO CHINÊS NO MUSEU DE DALI

Continuamos a pé pela rua que faz o percurso leste-oeste da cidade, até o anoitecer. Jantamos no hotel (comida ocidental).

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em China e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para DALI E O LAGO ER HAI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s