SUBINDO O RIO MEKONG

25.04 – Luang Prabang

OS TUC-TUC LEVAM TURISTAS E NATIVOS PARA TODOS OS CANTOS

Pela manhã pegamos um tuc-tuc para o porto, alugamos um barco  e navegamos no Mekong rio acima, por duas horas até chegarmos às Cavernas Pak Ou. O rio Mekong nasce na China, na região do Tibete e desce em direção à Indochina. Passa pelo Laos, Camboja, Tailândia e deságua no Vietnã, na cidade de Saigon.

BARCOS CIRCULAM PELO RIO MEKONG

Subindo o rio, nos encontramos com centenas de barcos que passam em duplo sentido, mostrando o quanto essa artéria é importante para o país.

ALGUNS BARCOS FAZEM CRUZEIROS PELO RIO MEKONG

Barcos transportam os produtos agrícolas da região e pessoas para todos os lados.

As Cavernas Pak Ou são formações calcáreas escavadas naturalmente na rocha, possuem no seu interior, centenas de Budas, de todos os tamanhos e estilos.

CENTENAS DE BUDAS DE TODOS OS TIPOS E TAMANHOS NAS CAVERNAS PAK OU

Servem como centro de peregrinação para budistas do Laos que sobem e descem o rio e têm em Pak Ou um ponto de parada obrigatório.

AS CAVERNAS PAK OU

A volta para Luang Prabang é a favor da correnteza, por isso é mais rápida.  Leva aproximadamente 1,5h.

BARCOS NO MEKONG

Nas ruas de Luang Prabang é comum nos encontrarmos com centenas de monges e noviços budistas. Os noviços são normalmente recrutados em famílias mais pobres e vão para os mosteiros onde têm a possibilidade de estudar e são amparados socialmente. Quando atingem 20 anos precisam optar sobre continuar ou não a dedicação ao budismo. Caso continuem se tornam monges e passam a ter muitas outras obrigações.

NOVIÇO BUDISTA NAS RUAS DE LUANG PRABANG

Caso um noviço decida desistir da vida de dedicação religiosa, isso não significa que ele virou as costas para o budismo. Continua praticando a sua religião, mas como um cidadão comum. Pode casar, ter filhos e segue a vida normalmente.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Laos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para SUBINDO O RIO MEKONG

  1. joaquimnery disse:

    Ana Lucia,

    Que bom que você gostou do blog. A viagem que fizemos ao sudeste asiático foi incrível. Começamos pelo interior da China, na província de Kumming, depois entramos pelo Laos e terminamos na Tailândia. Pesquise no blog, outros posts sobre esses destinos, acho que você vai gostar. Os da China são maravilhosos. Tenho uma Agência de Viagens: a Via Alegria (www.viaalegria.com.br) e teremos o maior prazer em poder divulgar e tentar vender os pacotes de vocês. Se precisar de alguma ajuda, não deixe de me contatar (71)9191-4545 ou (71)3797-6118.

    Um abraço,

    Joaquim Nery

  2. analukalil disse:

    Caro Joaquim,
    Essa internet sempre e ainda me fascina!
    Sou gerente de marketing de uma operadora de turismo paulistana que está prestes a lançar destinos do sudeste asiático. Portanto, para entender um tanto mais de história, geografia, cultura, “astral” dos países desta região, comecei a pesquisar e “surfar” na net.
    Para meu deleite, conheci seu blog. Delícia de leitura! Pena que depois de Luang Prabang, passei para a Chapada Diamantina. Não que não me interessem os destinos nacionais, mas é que seus posts sobre o Laos são, além de bem escritos, adornados por fotografias admiráveis.
    Espero que possamos estabelecer contato e aproveito para desejar um excelente ano de 2013, com muitas viagens pelos caminhos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s