AS ILHAS GREGAS E A GUERRA DE TRÓIA

Embarcamos num navio de bandeira grega, o Orient Queen e saímos de Istambul pelo Estreito de Bósforo. Esses navios gregos são menores e menos luxuosos do que os super transatlânticos que circulam pela costa brasileira no verão, mas são bons e bastante oportunos, pois fazem circuitos contínuos entre as ilhas e sempre existe um que pode lhe servir.

O Orient Queen que nos levou através das Ilhas Gregas

O Orient Queen que nos levou através das Ilhas Gregas

Rapidamente chegamos ao Mar de Mármara, que fica ali do lado. Depois seguimos em direção ao Mar Egeu. Anoiteceu quando chegamos ao Estreito de Dardanelos, só nos restaram as luzes nas duas margens e a imaginação, para refletirmos sobre a região e o que iríamos encontrar adiante.

O entardecer em Istambul

O entardecer em Istambul

Na imaginação veio a lembrança de Tróia. As Ruínas de Tróia ficam na entrada do Estreito de Dardanelos. Uma localização privilegiada, que hoje pertence à Turquia. Quem dominava Tróia, dominava o comércio em direção ao Mar Negro e ao Oriente. Talvez por isso Aquiles e Ulisses lutaram tão bravamente para conquistá-la, o objetivo da guerra pode ter sido o domínio do comércio com o Oriente, mas isso não teria charme nenhum. Essa versão mercantilista para a Guerra de Tróia seria injusta com a beleza de Helena, a mais bonita das mulheres na face da Terra. Helena sim, valia uma guerra.

Mikonos, no arquipélago das Ilhas Cíclades

Mikonos, no arquipélago das Ilhas Cíclades

Saímos do Estreito de Dardanelos e entramos no Mar Egeu. Rapidamente chegamos ao Mar Territorial da Grécia. Já era noite alta. Os encantos do país, suas ilhas e a mitologia ficariam para o dia seguinte.

A Ilha de Delos no arquipélago das Cíclades

A Ilha de Delos no arquipélago das Cíclades

A Grécia fica localizada na ponta sul da Península dos Balcãs. Uma parte do país é formada por um grande arquipélago, que se estende pelos mares Adriático, Jônico, Mediterrâneo e Egeu. São mais de 2 mil ilhas, das quais, apenas 100 são permanentemente habitadas.

Ilha de Pátmos no Dodecaneso

Ilha de Pátmos no Dodecaneso

O país fica numa grande encruzilhada cultural entre o Ocidente e o Oriente. A Grécia moderna é um país jovem, data de 1830. Antes disso foi ocupado por muitos povos (romanos, turcos, venezianos, etc.). Essa característica fez com que mais da metade dos gregos fossem ao longo do tempo migrando para outros países e hoje vivem fora da sua terra natal.

Ilha de Rodes no Dodecaneso

Ilha de Rodes no Dodecaneso

A renda do país é, em boa parte, mantida pelo turismo e as ilhas são as grandes atrações. Possuem uma história rica e inúmeras relíquias arqueológicas. A pesca ainda é um atividade importante nas ilhas. Historicamente, a localização insular teve um papel mercantilista estratégico, que fortaleceu o Império grego.

Ilha de Creta

Ilha de Creta

O conjunto das ilhas está dividido em vários arquipélagos e sub regiões: Ilhas Jônicas, Ilhas do Nordeste do Mar Egeu, Ilhas Espórades e Eubéia, Ilhas Argo-Sarônicas, Ilhas Cíclades Ilhas de Creta e Ilhas do Dodecaneso.

Santorini nas Ilhas Cíclades - A mais bela de todas

Santorini nas Ilhas Cíclades - A mais bela de todas

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Grécia e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para AS ILHAS GREGAS E A GUERRA DE TRÓIA

  1. Maria Nilma disse:

    Maravilhoso. Um dia vou conhecer. Com certeza.

  2. Aberu malate disse:

    Cidade de instambul e o maximo,gostaria de visitar um dia.

  3. joaquimnery disse:

    Oi Ana,

    Quem bom. A internet nos aproxima de verdade. Quem bom saber que você ainda lembra dos detalhes. Adorei.

  4. Ana paula carmeiro disse:

    O acaso não existe! Estava assistindo Tróia e fui pesquisar onde seria sua localização verdadeira. Joguei no Google. Aparece esse blog. Leio Joaquim Nery Filho, geógrafo. Looooogico que pensei em você, mas não sosseguei até rolar a tela e ver sua foto! Fui sua aluna no Portinari e trabalhei na Central do Carnaval! Não moro em salvador há 10 anos, mas nunca esqueci dos seus desenhos e mapas em sala de aula, e do ponto onde ficava Jaguaquara! Saudades mil, ana paula

  5. nicoli martins disse:

    ouvi ja essa estoria de troia e queria saber mais

  6. joaquimnery disse:

    Olá Darlan. Que bom que você gostou. Adorei a poesia. “Helena,sim, valia uma guerra”. Um abraço.
    Nery

  7. uaíma disse:

    <Prezado professor Joaquim Nery,
    felicito-o pelas viagens, pelo bom gosto, e por compartilhar. Tenha excelente 2012, e, quando puder, visite-me aqui:
    http://paliavana4.blogspot.com
    http://www.flickr.com/photos/darlanmc
    *****

    HELENA DE TRÓIA

    helena de tróia foi uma jóia
    sem igual, por levar e trazer em si
    o germe, o sal escuro da guerra.
    pobre garota entre colinas
    de vinhas e azeitonas, o linho
    de seu vestido branco no azul
    horizonte grego, tempo negro
    perseguindo a bela da ilha
    onde valores de igualdade
    foram forjados com têmpera
    mais severa e mais maleável
    do que os melhores metais
    e as melhores nuvens de que a fala
    é capaz, sim, pobre helena
    jóia de tróia, presa no olimpo
    de sua sutileza e beleza, relva
    de ouro seus cabelos, melena
    por melena, fez uma tragédia grega
    essa helena (helena, sim, valia
    uma guerra), ponte máxima
    entre o fervor dos gregos
    a rixa entre páris e agamênon
    e o castigo ou desdém dos deuses

    Darlan M Cunha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s