STELLENBOSCH E OS VINHOS DA ÁFRICA DO SUL – abr/2012

No segundo dia que tivemos na Cidade do Cabo saímos para um passeio de dia inteiro para a principal região produtora de vinhos da África do Sul, fica a leste da Cidade do Cabo e possui condições climáticas ideais.

Grandes campos de plantação de uvas da África do Sul

Grandes campos de plantação de uvas da África do Sul

O clima Temperado Mediterrâneo, com verões quentes e secos e invernos amenos e úmidos é ideal para a cultura das uvas. A tradição da colonização holandesa iniciou a produção na região e mais tarde importou mestres franceses que aperfeiçoaram a qualidade dos vinhos.

A tradição do cultivo da uva foi levado pelos holandeses.

A tradição do cultivo da uva foi levado pelos holandeses.

O centro da produção vinícola é a pequena cidade universitária de Stellenbosch. A cidade foi fundada pelos holandeses e é considerado um berço da cultura Africânders (descendentes de holandeses) na África do Sul.

A Igreja matriz de Stellenbosch

A Igreja matriz de Stellenbosch

As casas brancas e com fachadas bem pitorescas predominam na arquitetura da cidade. Como Stellenbosch está no circuito turístico mundial dos vinhos, a cidade possui muitas pousadas, hotéis e restaurantes, que ficam sempre cheios e dão vida à cidade.

As casas brancas de Stellenbosch

As casas brancas de Stellenbosch

Galerias de arte chamam a atenção pela quantidade e qualidade em Stellenbosch.

Galeria de arte em Stellenbosch

Galeria de arte em Stellenbosch

O vinho mais pitoresco da África do Sul é o Pinotage, que acaba sendo uma marca do país, como o Malbec é da Argentina e a Carmenére é do Chile. A pinotage é resultado do cruzamento das uvas Pinot Noir e Hermitage e foi desenvolvida na África do Sul, em Stellembosch, em 1925.

Perto de Stelenbosch existem muitas vinícola com opções para degustação. Algumas delas possuem pousadas e amantes dos vinhos se hospedam por aí quando fazem circuitos com esse objetivo.

Área para piquenique na vinícola Spier

Área para piquenique na vinícola Spier

Paramos na vinícola Spier, que possui uma excelente estrutura. Antes de seguirmos para a degustação dos vinhos fomos visitar algumas atrações da vinícola. Lá eles criam guepardos e possuem um centro de estudo e recuperação de animais.

Guepardos os mamíferos mais velozes que existem.

Guepardos os mamíferos mais velozes que existem.

Além dos guepardos, existe também na vinícola, um centro de estudo de aves, com destaque para as águias, os falcões e as corujas. Assistimos a uma apresentação dessas aves. Os treinadores fazem as aves voar e pousar nas mão das pessoas que estão na plateia.

Treinador de falcão na vinícola Spier.

Treinador de falcão na vinícola Spier.

Finalmente fomos aos vinhos. Degustamos os principais da vinícola, servidos e harmonizados com queijos e outros frios.

Degustação de vinhos na vinícola Spier.

Degustação de vinhos na vinícola Spier.

Almoçamos por aí, num grande restaurante que faz parte da estrutura da vinícola e voltamos para Cape Town, pois o nosso objetivo era ver o pôr-do-sol na Montanha da Mesa.

A vinícola Spier tem uma grande estrutura para atender a centenas de clientes que passam por aí diariamente.

A vinícola Spier tem uma grande estrutura para atender a centenas de clientes que passam por aí diariamente.

Chegamos à Table Mountain ao entardecer. Existe, no alto da montanha, um teleférico que leva até o topo. Lá de cima temos uma vista impressionante da cidade de Cape Town.

O teleférico que leva ao topo da Montanha da Mesa.

O teleférico que leva ao topo da Montanha da Mesa.

Assistimos ao pôr-do-sol lá de cima e à noite fomos jantar em Waterfront, num bom restaurante de carnes, o Belthazar, que já ganhou prêmios, como o melhor restaurante do Waterfront.

Pôr-do-sol a partir da Table Mountain.

Pôr-do-sol a partir da Table Mountain.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em África do Sul e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para STELLENBOSCH E OS VINHOS DA ÁFRICA DO SUL – abr/2012

  1. Olisio Bonicegna de Lima disse:

    Stellenbosch é um lugar maravilhoso, que alia a beleza da vegetação brasileira (melhorada pelos diversos tons de verde de seus parreirais) e montanhas parecidas com as do Chile, escarpadas, majestosas.Muito bom é caminhar pelas fazendas,fotografar,sentir os cheiros , degustar seus vinhos, ver o por do sol. Uma experiencia impactante, surpreendente , inesquecivel. Vá em abril: céu azulissimo, clima em torno de 25 graus, sem chuva.

  2. Aliciane disse:

    this is a great inspiring article. i am pretty much pleased with your good work. you put really very helpful information. keep it up. keep blogging. looking to reading your next post.http://www.bmasrl.com

  3. joaquimnery disse:

    Olá Luiz,

    que bom que você gostou. A viagem à África foi maravilhosa.

    Um abraço.

  4. Luiz Neri disse:

    Parabéns Quinho. Tudo lindíssimo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s