LENÇÓIS, A “VILA RICA” DA BAHIA

No terceiro dia na Chapada Diamantina, acordamos ainda, sentindo no corpo a pressão da trilha feita no dia anterior para a Cachoeira da Fumaça. Decidimos fazer um passeio mais curto. Seguimos em direção ao Ribeirão do Meio.

Ribeirão do Meio

Ribeirão do Meio

A trilha que leva ao Ribeirão do Meio é mais leve. Segue por uma área plana e possui aproximadamente 3km. Uma hora de caminhada até o Ribeirão. No caminho existem estruturas de taipa, feitas por nativos de Lençóis que servem de apoio para os passantes. Aí eles vendem frutas, refrigerantes, água, cerveja, água de côco, etc.

Barraca de taipa no caminho do Ribeirão do Meio.

Barraca de taipa no caminho do Ribeirão do Meio.

O Ribeirão do Meio é uma formação rochosa no Rio Ribeirão, onde a água poliu os seixos rochosos e criou um tobogã natural. Uma delícia. O tobogã cai numa grande piscina de água gelada e revigorante.

O tobogã natural do Ribeirão do Meio.

O tobogã natural do Ribeirão do Meio.

Leve um short ou bermuda, pois os encantos do tobogã natural podem fazer com que você rasgue a sunga ou biquine, mas vale a pena.

A escorregadeira natural é uma delícia.

A escorregadeira natural é uma delícia.

A piscina do Ribeirão do Meio é excelente para nadar. Como fica perto de Lençóis, a população da cidade usa o rio como uma área de lazer e isso atrai vendedores ambulantes, o que estraga um pouco o clima paradisíaco do Ribeirão.

A piscina do Ribeirão do Meio.

A piscina do Ribeirão do Meio.

Na volta do Ribeirão do Meio, fomos almoçar no excelente restaurante Cozinha Aberta. Na porta do restaurante estava escrito: “slow food”. Um alerta desses na Bahia fez com que pensássemos em desistir, mas felizmente ficamos, pois o restaurante é muito bom e até que não foi tão “slow” assim.

A cidade decorada para o São João.

A cidade decorada para o São João.

Saímos do restaurante e circulamos pela cidade de Lençóis, aproveitando a decoração de São João, que possibilitou boas fotos.

A cidade de Lençóis foi um dos centros de mineração da Chapada Diamantina no século XIX. O casario da cidade é bastante preservado e tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Casario colonial tombado pelo IPHAN.

Casario colonial tombado pelo IPHAN.

Hoje Lençóis é o principal destino turístico da Chapada Diamantina, região que possui inúmeras atrações ligadas ao ecoturismo. Trilhas, cachoeiras, rios e uma geografia privilegiada, com paisagens espetaculares.

À noite foi a vez  de aproveitarmos o São João. Fogueiras e fogos por todos os cantos.

Viva São João.

Viva São João.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Bahia e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para LENÇÓIS, A “VILA RICA” DA BAHIA

  1. Erasmo disse:

    Bem interessante.

  2. Anônimo disse:

    Estive em Lençóis dia 17/04/14 e fiquei encantada com tudo que vi, mas precisei de muito fôlego!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s