DRESDEN – O TESOURO ESCONDIDO DA ALEMANHA ORIENTAL

Chegamos em Dresden à noite e rapidamente saímos em busca de um restaurante. Fomos para as movimentadas ruas do centro histórico e escolhemos uma boa e barulhenta cantina italiana (Al Capone).

Centro histórico de Dresden

Centro histórico de Dresden

A região da Saxônia fica espremida entre o Brandemburgo e a Baviera. Durante o período em que a Alemanha estava dividida em duas, a Saxônia fez parte da área sobre influência comunista. Possui uma grande riqueza histórica e a sua capital é Dresden, uma das mais importantes cidades da antiga Alemanha Oriental.

O Rio Elba que corta a cidade de Dresden

O Rio Elba que corta a cidade de Dresden

Dresden fica nas margens do Rio Elba. Teve o seu período de ouro no século XVIII, quando se tornou um importante centro cultural e ganhou muitas construções históricas magníficas. A cidade foi bastante castigada durante a Segunda Guerra Mundial, quando os bombardeios aéreos destruíram muito do seu acervo arquitetônico em fevereiro de 1945. Hoje a reconstrução de Dresden está em curso e muitos dos seus monumentos e prédios maravilhosos já foram restaurados.

O Centro histórico de Dresden, já restaurado.

O Centro histórico de Dresden, já restaurado.

No centro histórico de Dresden destaca-se a Praça do Teatro, onde o edifício da Ópera Estadual da Saxônia é um dos marcos da cidade. Na frente da Ópera aparece a estátua do rei saxão João.

O prédio da Ópera Estadual da Saxônia com a estátua do Rei João.

O prédio da Ópera Estadual da Saxônia com a estátua do Rei João.

De todos os edifícios de Dresden, o que mais impressiona é o Zwinger (intramuros). É uma bela estrutura barroca, construída no início do século XVIII, encomendado por Augusto, O Forte. No centro do Zwinger existe um grande pátio cercado por vários palácios.

O grande pátio do Zwinger

O grande pátio do Zwinger

Nesses palácios  hoje existem grandes galerias com exposições que impressionam. O Museu de Porcelanas chinesas e japonesas é um dos maiores do mundo com esse conteúdo.

O Portão da Coroa, a entrada do Zwinger

O Portão da Coroa, a entrada do Zwinger

Numa outra galeria do Zwinger aparece uma grande coleção de armas e armaduras medievais, algumas delas do século XVI.

O "Cavaleiro Medieval" diverte os turistas no pátio do Zwinger.

O “Cavaleiro Medieval” diverte os turistas no pátio do Zwinger.

Em frente à galeria das armas aparece a Galeria dos Velhos Mestres de Dresden, sem dúvida um dos maiores acervos da Europa. O acervo foi reunido pela família Wettin, que dominou Dresden por vários séculos. Na galeria aparecem obras de Rembrandt, Rafael, Ticiano, Velazquez e vários outros gênios da pintura mundial.

Figuras alegóricas emolduram as balaustradas do Zwinger

Figuras alegóricas emolduram as balaustradas do Zwinger

No centro histórico, também destaca-se a Frauenkirche, uma enorme igreja construída no século XVIII e recentemente restaurada. Nos arredores da Frauenkirche aparecem muitos bares e restaurantes onde se pode saborear as típicas salsichas alemãs.

A Frauenkirche no centro de Dresden

A Frauenkirche no centro de Dresden

Saímos de Dresden e seguimos por mais 340 km de viagem até Nuremberg, que seria o nosso próximo destino.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Alemanha e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para DRESDEN – O TESOURO ESCONDIDO DA ALEMANHA ORIENTAL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s