NUREMBERG – A CIDADE QUE SE ESCONDE

Chegamos a Nuremberg à noite, ficamos hospedados  num hotel um pouco distante, numa cidade que possui aproximadamente 500.000 habitantes, porém decidimos sair para jantar no centro histórico. Fomos de taxi pois pretendíamos comemorar e aí não vale a pena dirigir. Encontramos uma cantina italiana para quebrar o galho.

Nuremberg é uma das mais importantes cidades históricas da Alemanha. Teve o auge do seu crescimento nos séculos XV e XVI, quando concentrou uma grande quantidade de artistas e intelectuais famosos e se tornou um dos maiores centros culturais da Alemanha.

Cartão postal em Nuremberg mostra desfile do partido nazista.

Cartão postal em Nuremberg mostra desfile do partido nazista.

No século XX, a cidade foi um grande centro de expansão do nazismo. Em Nuremberg aconteceram  alguns dos principais comícios e desfiles do partido nazista. Depois da Segunda Guerra Mundial se tornou mais famosa ainda pois foi aqui que houve o julgamento dos líderes nazistas.

Fossos e muros cercam a cidade de Nuremberg.

Fossos e muros cercam a cidade de Nuremberg.

O centro histórico de Nuremberg é totalmente cercado por uma grande muralha medieval, acompanhada por um imenso fosso o que nos dá a clara nitidez do quanto a cidade era segura. Imensos portões, alguns ainda existentes davam acesso à parte interna de Nuremberg e eram utilizados como centro para a cobrança de impostos àqueles que traziam mercadorias para a cidade.

O Frauentor - Imenso portão na entrada de Nuremberg

O Frauentor – Imenso portão na entrada de Nuremberg

Um dos mais belos desses portões é o Frauentor. Entramos na cidade histórica por ele e logo no início surge uma bela vilazinha com ruelas estreitas e casinhas de madeira, transformadas em lojas de artesanato. A parte histórica contrasta com os prédios modernos que foram erguidos dentro dos muros e onde hoje concentram-se museus e prédios públicos. São construções de gosto duvidoso, até por estarem dentro de uma cidade murada e medieval.

O contraste entre o antigo e o moderno dentro dos muros de Nuremberg

O contraste entre o antigo e o moderno dentro dos muros de Nuremberg

A cidade histórica de Nuremberg é dividida ao meio pelo Rio Pegnitz. O portão de Frauentor fica na parte sul da cidade, chamada de Lorenzer Seite. Seguimos pela Konigstrasse, a rua principal da Lorenzer Seite. Logo à direita aparece a Igreja de Santa Marta, construída no século XIV no meio de casas antigas, difícil de encontrar. Procure por ela, vale a pena possui belíssimos vitrais góticos de 1390.

O Rio Pegnitz divide a cidade.

O Rio Pegnitz divide a cidade.

Seguindo a rua passamos pelo Mauthalle, um antigo celeiro construído no século XV e hoje transformado em loja de departamentos.

O antigo celeiro do século XV, transformado em loja de departamentos

O antigo celeiro do século XV, transformado em loja de departamentos

Na sequência passamos pela Igreja de São Lourenço, a mais importante construção dessa parte da cidade. A igreja também é gótica, o miolo central data do século XIII. Na frente da igreja a Praça de São Lourenço já possui uma série de barracas que criam uma obstrução à fachada da igreja.

A Igreja de São Lourenço em Nuremberg

A Igreja de São Lourenço em Nuremberg

É aí na Praça de São Lourenço que aparece a Fonte das Virtudes (Tugendbrunen), do século XVI, cujas águas banham os bustos das sete virtudes.

A Fonte das Virtudes

A Fonte das Virtudes

Continuando pela Konigstrasse seguimos em direção ao Rio Pegnitz. Quando atravessamos a ponte avistamos o belo edifício Heilig-Geist-Spital (Hospital do Espírito Santo). A sensação que temos é de que tudo em Nuremberg é difícil de se ver e de fotografar. A ponte, também estava obstruída por barracas. Comecei a desenvolver a ideia de que Nuremberg não gosta dos turistas e se esconde atrás de uma série de barracas desorganizadas e feias.

O belo edifício do Hospital do Espirito Santo

O belo edifício do Hospital do Espirito Santo

O Hospital do Espírito Santo é um dos maiores hospitais construídos na Idade Média. Parte do edifício se projeta sobre o rio. Foi área de tratamento e abrigo de leprosos. Hoje o Hospital abriga uma casa de repouso para idosos e um restaurante.

Seguimos adiante e agora na parte norte da cidade murada, que é denominada de Sebald. Ali perto do rio fica a praça Hauptmarkt. A chegada na praça, para nós foi uma decepção, pois ela possui algumas das principais atrações e Nuremberg, mas uma feira sem sentido, onde se vende de tudo, em barracas feias e desorganizadas, fica no meio da praça ocupando toda a sua extensão. Impossível fazer uma boa foto da igreja que emoldura o lugar.

As barracas estragam o visual da Hauptmarkt.

As barracas estragam o visual da Hauptmarkt.

Na Hauptmarkt, além das salsichas alemãs, o que faz a festa dos turistas é a Fonte Linda (Schoner Brunnem), uma fonte gótica do século XIV, que parece um obelisco, com 19m de altura. A fonte possui belos entalhes e é cercada por uma grade renascentista onde está o famoso “anel de ouro”, que os turistas precisam girar três vezes, para realizarem os seus desejos.

A Fonte Linda de Nuremberg

A Fonte Linda de Nuremberg

A fonte é adornada por imagens de filósofos evangelistas e patronos da igreja, além de príncipes eleitores e heróis cristãos e judaicos. Hoje em dia, a fonte que fica aí é uma réplica do século XX. Parte da fonte original pode ser encontrada no Museu Nacional Germânico.

Imagens em destaque na Fonte Linda

Imagens em destaque na Fonte Linda

Na Hauptmarkt fica a Frauenkirche, a igreja gótica do século XIV, encomendada pelo imperador Carlos IV. No relógio central da fachada da igreja, todos os dias ao meio-dia, sai uma procissão de príncipes rendendo homenagem ao imperador.

Detalhes da fachada da Frauenkirche

Detalhes da fachada da Frauenkirche

Começamos a subir a parte norte da cidade e logo em frente aparece o prédio renascentista da prefeitura (Rathaus), do século XIV e ampliado nos séculos seguintes.

Em frente ao Rathaus fica a Igreja de São Sebald, a mais antiga de Nuremberg, erguida no século XIII, em forma de basílica romana. Nessa igreja fica o túmulo de São Sebald e as relíquias do santo, por isso é lugar de peregrinação.  Foi bastante danificada na Segunda Guerra Mundial, mas hoje já está totalmente restaurada.

Túmulo de São Sebald

Túmulo de São Sebald

No alto da colina, na parte norte da cidade murada, aparece o Kaiserburg. Um conjunto de três castelos que se destacam na paisagem. São Castelos medievais interligados, construídos a partir do século XI até o século XIII. Em parte dos castelos, hoje funciona um albergue.

Os castelos do Kaiserberg

Os castelos do Kaiserberg

Lá de cima temos uma bela vista de Nuremberg. Finalmente, a cidade que se esconde por trás das barracas, pode ser fotografada com liberdade.

O interior do Kaiserberg

O interior do Kaiserberg

Fizemos o caminho de volta e pudemos observar que Nuremberg estava viva e pujante. Era um domingo. Começamos o passeio pela manhã quando a cidade estava vazia. Quando voltamos do Castelo já tinha muita gente pelas ruas. O comércio estava aberto e artistas de rua começavam a animar a tarde. Pegamos o carro e seguimos viagem para Rotemburgo Ob Der Tauber, o nosso próximo destino.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Alemanha e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para NUREMBERG – A CIDADE QUE SE ESCONDE

  1. rhane garcia-dangel disse:

    Apesar da cidade se esconder um pouco atrás do comércio nas barracas, suas fotos ficaram muito boas. As informações foram muito úteis para mim. Estou tentando descobrir o que foi, originariamente, o prédio da atual Nürnberg Akademie, onde fiz meu curso intensivo de alemão. Como o nome do meu curso mesmo já diz, intensivo, ao ponto de eu não ter tido idéia e tempo de perguntar aos administradores do estabelecimento, a história por trás do prédio, muito antigo, conservado e bonito, por sinal!!!

  2. Tomar uma cerveja no Heilig spital (Casa do Espírito Santo) é um programa imperdível)

  3. Anônimo disse:

    Irei para lá em setembro. Será divertido girar o anel

  4. bel disse:

    parabéns viu!! sua viagem foi muito linda!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Sílvio José dos Santos disse:

    Já visitei a cidade e foi uma das melhores estadias durante o tour na Europa. Uma ótima parada para descanso após os grandes centros. Jantar e happyhour no Alex, em frente a praça central. Girar o anel de ouro é obrigatório. E o pedido já foi atendido.

  6. luademochila disse:

    Linda a cidade. As fotos são de emocionar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s