AMSTERDAM – MUSEU VAN GOGH, MERCADO DAS FLORES E A CASA DE ANNE FRANK

Em nosso segundo dia de Amsterdam saímos com o objetivo de visitar o Museu Van Gogh, um marco na cidade. O museu apresenta a maior coleção de quadros do artista, que existe no mundo e nos permite acompanhar as diversas fases de Van Gogh.

O Quarto de Van Gogh e, Arles - 1889

O Quarto de Van Gogh e, Arles – 1889

Vicent van Gogh foi um dos principais artistas holandeses. Sofrendo de doença mental,  cometeu suicídio aos 37 anos. A sua arte é pós-impressionista. Viveu em várias cidades europeias que influenciaram o seu trabalho, dentre elas Paris, Arles (onde criou a maior parte da sua obra) e Saint-Rémy na França.

A Casa Amarela de Van Gogh

A Casa Amarela de Van Gogh

Nessa nossa viagem à Holanda o Museu Van Gogh estava fechado para reforma, mas a maior parte do seu acervo tinha sido transferido para o Hermitage Amsterdam, uma filial do Hermitage de São Petersburgo, localizado num prédio amplo, à beira do Rio Amstel.

A fachada do Hermitage Amsterdam

A fachada do Hermitage Amsterdam

A visita à obra de Van Gogh em Amsterdam é um programa imperdível. Lá vamos estar cara a cara com obras clássicas como: Os Girassóis, A Casa Amarela, além de auto-retratos do pintor.

Os Girassóis de Van Gogh  de 1889.

Os Girassóis de Van Gogh de 1889.

Saímos do Hermitage Amsterdam e seguimos a pé pelas ruas na beira dos canais, onde nos defrontamos com outra característica da cidade. Amsterdam é a cidade das bicicletas. Chega a ser um exagero. A população inteira usa. Na cidade o pedestre não tem vez. As bicicletas passam a toda velocidade, ocupam as calçadas, obrigando as pessoas a descer para as ruas, onde passam bondes e carros. É desagradável e assustador. O risco de sermos atropelados pelas bicicletas é alto.

Bicicletas, canais e pontes. Marcas de Amsterdam

Bicicletas, canais e pontes. Marcas de Amsterdam

Caminhando pela cidade passamos pelo Mercado das Flores de Amsterdam, mais uma atração da cidade. A Holanda é famosa pelo cultivo de flores e em Amsterdam existe um mercado na beira dos canais, onde flores e sementes são vendidas. O sucesso maior fica para as tulipas.

O Mercado de Flores de Amsterdam.

O Mercado de Flores de Amsterdam.

Aí também é possível comprar alguns tipos de suvenires, dentre eles os tamancos de madeira (klopen), bastante coloridos e que ainda hoje são usados por alguns holandeses.

Os tamancos coloridos de Amsterdam.

Os tamancos coloridos de Amsterdam.

A última visita turística que fizemos em Amsterdam foi ao Museu Anne Frank, uma das atrações mais visitadas da cidade. A família de Anne Frank era liderada por um bem sucedido comerciante judeu. Quando a Holanda foi invadida pelos nazistas, a família de Anne Frank, temendo a perseguição e o exílio nos Campos de Concentração, decidiu se refugiar nos fundo da sua própria casa comercial.

Folheto na entrada do Museu de Anne Frank

Folheto na entrada do Museu de Anne Frank

O museu fica na casa em que Anne Frank se escondeu com a sua família. É possível caminhar pelos diversos cômodos que foram utilizados no esconderijo. O museu emociona, pois à medida em que vamos percorrendo os seus caminhos, podemos sentir o clima de opressão e medo vivido pelos judeus na Segunda Guerra Mundial.

Estátua de Anne Frank

Estátua de Anne Frank

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Holanda e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para AMSTERDAM – MUSEU VAN GOGH, MERCADO DAS FLORES E A CASA DE ANNE FRANK

  1. joaquimnery disse:

    Olá Regina,

    De fato, a chance de você ter um frio intenso na noite de reveillon em Amsterdam é grande, mas nada que possa ofuscar o brilho da festa. Amsterdam é uma cidade animada, alegre e o bom mesmo é andar pelas ruas. Elas estarão lotadas e alegres. Faça reserva num bom restaurante e tente dosar a sua ceia para acabar por volta das 23:30. Se der certo você depois vaia para a rua e não fica tanto tempo exposta ao frio.
    Um abraço. Continue acompanhando o blog.

  2. Regina Pinto disse:

    Olá Joaquim, fiquei muito feliz de ler seu blog. Já havia vistos outros mas este vem especialmente ao meu encontro. Estarei passando o ano novo em Amsterdane estou realmente preocupada com a possibilidade do frio restringir e frustar o passeio. Gostaria de saber se voce indicaria uma forma de passar o ano novo, em algum restaurante, ou na rua mesmo, ou ainda, se é melhor fazer a comemoração no quarto do hotel.
    Adorei as informações, foram bastante úteis. Valeu!
    Regina Pinto
    SP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s