LIMA, A CAPITAL DA GASTRONOMIA LATINO AMERICANA

27 de julho de 2013

Estávamos no Centro histórico de Lima e seguimos a pé da Praça Mayor para  O Convento de Santo Domingo. No início da colonização espanhola nas Américas, três ordens religiosas predominavam no trabalho de catequese dos indígenas: Os Jesuítas, com um trabalho de educação e catequese, os Franciscanos com fraternidade e assistencialismo e os Dominicanos com força e opressão.

Torre do Convento de Santo Domingo

Torre do Convento de Santo Domingo

A Igreja de Santo Domingo começou a ser construída em 1540, a partir de um terreno cedido por Francisco Pizarro. O claustro do Convento possui azulejos maravilhoso provenientes de Sevilha e muito bem conservados.

O belo claustro do Convento de Santo Domingo.

O belo claustro do Convento de Santo Domingo.

Um dos destaques do Convento de Santo Domingo é o conjunto de relíquias de santos peruanos: Santa Rosa de Lima, San Martin de Porras e San Juan Masias. O Peru tem vários santos e o Brasil não tem nenhum, consequência da força e influência espanhola junto à Igreja Católica.

Aí ficam as relíquias de Santa Rosa de Lima

Aí ficam as relíquias de Santa Rosa de Lima

Santa Rosa de Lima foi a primeira Santa das Américas, chamava-se Isabel, mas recebeu o apelido de Rosa em função da sua beleza. Praticava martírio para se concentrar em Deus. Chegava a esfregar pimenta no rosto para ficar menos atraente. Santa Rosa jejuava frequentemente, dormia num leito de vidro quebrado e usava uma coroa de metal com pregos, além de uma corrente de ferro na cintura. Dedicava-se a ajudar os pobres e a defender os direitos dos indígenas.

A bela Santa Rosa de Lima

A bela Santa Rosa de Lima

No complexo do Convento existe uma biblioteca do século XVII, que possui mais de 20.000 livros dos séculos XV a XVIII, com muitas edições originais e pergaminhos.

A biblioteca do Convento de Santo Domingo.

A biblioteca do Convento de Santo Domingo.

O MUSEU RAFAEL LARCO HERRERA

Saímos do Convento de Santo Domingo, pegamos um táxi para o Distrito de Pueblo Libre, onde fomos conhecer o fantástico Museu Arqueológico Rafael Larco Herrera. Uma visita imperdível em Lima.

O Museu Rafael Larco Herrera.

O Museu Rafael Larco Herrera.

O Museu fica numa mansão do século XVIII e apresenta a maior coleção privada de arte pré-colombiana peruana. Possui 45 mil peças que foram reunidas pelo Barão da indústria açucareira Rafael Larco Hoyle.

O Museu Rafael Larco possui peças pré-colombianas de milhares de anos atrás

O Museu Rafael Larco possui peças pré-colombianas de milhares de anos atrás

A maioria dos objetos foram encontrados em túmulos e serviam como oferendas para os Deuses com quem os mortos iriam se encontrar.

Vasos pré-colombianos decorados.

Vasos pré-colombianos decorados.

A coleção possui vasos, tecidos, adornos de cabeça, peitorais adornados feitos de ouro e prata, peças de quartzo e turquesa, máscaras funerárias, fardos funerários e múmias bem preservadas.

Fardos funerários no Museu Rafael Larco

Fardos funerários no Museu Rafael Larco

Num espaço fora da mansão principal aparece uma grande coleção de peças eróticas, com uma série de vasos mostrando a vida sexual dos povos pré-colombianos.

Vasos eróticos pré-colombianos

Vasos eróticos pré-colombianos

Saímos do Museu e fomos almoçar na fantástica  e animada cevicheria La Mar, que pertence ao chef peruano Gastón Acurio. O restaurante é descontraído e uma excelente opção para o almoço. Ceviches de todos os tipos e excelente qualidade acompanhado de um delicioso “Pisco Sauer”.

Bar do Restaurante La Mar.

Bar do Restaurante La Mar.

A fama da gastronomia peruana aumentou muito com o “chef” Gastón Acurio, dono de um conjunto de 33 restaurantes, entre os próprios e os franqueados, cujo mais famoso é o premiado Astrid & Gaston, que está classificado entre os 50 melhores restaurantes do mundo. Para conseguir uma mesa no Astrid & Gaston, precisa-se reservar com bastante antecedência. Não fizemos isso, portanto não conseguimos, mas o La Mar valeu muito a pena e compensou. Não fazem reservas para o almoço. É por ordem de chegada e espera-se um pouco.

O Restaurante La Mar.

O Restaurante La Mar.

Graças ao sucesso do Gaston e da culinária peruana, a gastronomia virou uma febre no Peru. Hoje, mais de 80 mil jovens estão matriculados em cursos de gastronomia pelo país a fora. No centro histórico de Lima existe uma Casa de La Gastronomia Peruana, que incentiva esta atividade.

A Casa de La Gastronomia Peruana

A Casa de La Gastronomia Peruana

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Peru e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s