SINGAPURA, UMA TERRA DE VÁRIOS POVOS

08 de outubro de 2013.

Em nosso segundo dia de Singapura, saímos pela manhã para um City Tour que começou com uma visita ao Jardim Botânico. Um santuário tropical. Dentro do Jardim Botânico existe o Jardim das Orquídeas, com uma variedade de orquídeas enorme. São mais de 3 mil tipos diferentes, sendo que 2 mil delas são híbridas e desenvolvidas lá mesmo.

O Jardim Nacional das Orquídeas de Singapura.

O Jardim Nacional das Orquídeas de Singapura.

O Jardim Botânico mostra um pouco da riqueza da flora tropical de Singapura. A cidade fica próxima à linha do equador. O clima é quente e chove o ano inteiro. Demos sorte em nossa visita pois não choveu, mas fez muito calor, sempre.

Orquídea híbrida.

Orquídea híbrida.

A Cidade é bastante arborizada. Jardins e pedaços de bosques por toda parte. Tudo muito bem cuidado. O clima equatorial possibilitou um fato relevante envolvendo Singapura e o Brasil. Foi aí que os ingleses introduziram inicialmente o cultivo da seringueira que contrabandearam do Brasil e que mais tarde se expandiu para toda da Península da Indochina, impondo o fim do ciclo da borracha brasileira.

Orquídeas híbridas

Orquídeas híbridas

Saímos do Jardim Botânico e fomos até o colorido bairro indiano. Os indianos representam cerca de 10% da população de Singapura. O país é muito jovem na sua expansão demográfica. Quando os ingleses instalaram aí o seu primeiro porto no século XIX, existiam apenas vilas de pescadores com pouco mais de mil habitantes.

Mercado indiano em Singapura

Mercado indiano em Singapura

Para o trabalho portuário havia necessidade de mão-de-obra, por isso os ingleses estimularam a vinda dos chineses, árabes e dos indianos, como trabalhadores baratos. Hoje esses grupos representam a maior parte da população da cidade-estado.

Mercado indiano de Singapura

Mercado indiano de Singapura

Além do bairro indiano existe o bairro árabe e o bairro chinês. O bairro indiano estava enfeitado para a festa do ano novo da religião hinduísta. Visitamos o mercado indiano.

Ruas enfeitadas do bairro indiano de Singapura

Ruas enfeitadas do bairro indiano de Singapura

Na sequência seguimos para o movimentado bairro chinês, que originalmente ficava à beira-mar, porém com as inúmeras intervenções urbanas e aterros que a ilha sofreu, hoje o mar passa mais adiante.

Templo Budisda no bairro chinês de Singapura.

Templo Budisda no bairro chinês de Singapura.

Visitamos o maravilhoso templo budista do bairro chinês. O que mais chama a atenção é o contraste entre o templo e as construções modernas de Singapura que estão logo ali ao lado.

O Templo Budista no meio dos arranha-céus

O Templo Budista no meio dos arranha-céus

O city tour seguiu adiante e paramos ao lado da escultura símbolo da cidade, o “Merlion”, uma escultura com cabeça de leão (Singapura significa “Cidade do leão”) e corpo de sereia.

O "Merlion", símbolo de Singapura

O “Merlion”, símbolo de Singapura

A escultura do Merlion fica num ponto estratégico na Marina Bay, de onde se tem vistas panorâmicas fantásticas da área mais moderna de Singapura. Os turistas se deliciam com a possibilidade de belas fotos.

Turistas indianos fotografam com o "Merlion".

Turistas indianos fotografam com o “Merlion”.

Ao final do tour seguimos para o moderno Shopping Marina Bay Sands, no subsolo do prédio símbolo da cidade, com as principais lojas de grifes do mundo inteiro desfilando do “mall” do Shopping. Almoçamos aí e subimos na torre para apreciar a vista lá de cima o observatório existente no 57o  andar.

A vista de Singapura do alto do Marina Bay Sands

A vista de Singapura do alto do Marina Bay Sands

Saímos do observatório e voltamos para o hotel. Estávamos destruídos pela diferença de fusos horários e pela viagem do dia anterior. Paramos para descansar um pouco e recuperar as energias. À noite fomos ao restaurante Lantern, localizado no terraço do Fullerton Bay Hotel. Um localização privilegiada, de frente para a baía da marina. O restaurante funciona também como bar. O ambiente é agradável, charmoso e a vista é imperdível.

A vista do alto do Lantern

A vista do alto do Lantern

Lá de cima assistimos ao espetáculo de águas, luz e som que acontece na baía, todas as noites e em dois momentos diferentes, às 20h e às 21:30h.

Show de luzes em Singapura

Show de luzes em Singapura

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Singapura e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para SINGAPURA, UMA TERRA DE VÁRIOS POVOS

  1. Pingback: NATIONAL ORCHID GARDEN OF SINGAPORE | orchidsweb

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s