A ERA MEIJI E A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL DO JAPÃO

Saímos pela manhã para um tour de reconhecimento em Tóquio, a capital do Japão. A cidade possui aproximadamente 10 milhões de habitantes, mas se considerarmos as áreas conurbadas, esse número pode chegar a 37 milhões de habitantes. A cidade originalmente portuária, por falta de espaço, teve que criar novas áreas através de grandes aterros, que avançaram sobre o mar.

Tóquio

Tóquio

Saímos para um City Tour, cuja primeira parada foi no magnífico Santuário Xintoísta Meiji. 80% dos japonese praticam a religião xintoísta, mas ao mesmo tempo são budistas e cristãos. A nossa guia nos ensinou que os japoneses nascem como xintoístas. Casam-se como católicos e morrem como budistas, para aproveitar o que existe de melhor em cada religião.

O Santuário Meiji.

O Santuário Meiji.

Na entrada do Santuário Xintoísta existe sempre um grande pórtico sagrado, o Torii, formado por dois postes verticais e uma trave horizontal, geralmente feito de madeira ou de pedra. Os templos podem ter vários Torii, indicando a aproximação do lugar sagrado.

O Torii principal do Santuário Meiji.

O Torii principal do Santuário Meiji.

O Santuário Meiji fica dentro de um enorme jardim. Ao lado do pórtico de entrada existem vários barris de saquê, que estão ali para serem abençoados pelos deuses. Do lado oposto aos barris de saquê existem barris de vinhos da Borgonha que foram colocados ali com o mesmo objetivo.

Os barris de saquê.

Os barris de saquê.

A religião Xintoísta  é mais antiga que o budismo e é praticada sobretudo no Japão. É uma religião animista, que cultua os valores da natureza e é formada por uma série de ritos e mitos que explicam a origem do mundo, do Japão e da Família Imperial Japonesa. Tivemos a sorte de assistir a um casamento xintoísta na entrada do templo.

O cortejo do casamento xintoísta.

O cortejo do casamento xintoísta.

As religiões animistas são politeístas e cultuam a natureza como montanhas, rios, raios, trovões, vento, ondas, árvores, rochas, etc. Num país fustigado por fenômenos naturais agudos como terremotos, tsunamis, vulcões e tufões, o xintoísmo é oportuno.

Ritual xintoísta de purificação na entrada do Templo.

Ritual xintoísta de purificação na entrada do Templo.

Com a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, o Imperador Hiroíto, que era considerado uma divindade, teve que renunciar ao caráter divino e a nova constituição do país passou a defender a liberdade religiosa.

Pedidos e agradecimentos.

Pedidos e agradecimentos.

Esse Santuário Xintoísta foi construído pelo primeiro Imperador Meiji, na segunda metade do século XIX.  O Imperador Mutsuhito (1852-1912) é considerado o pai do Japão moderno, pois foi quem abriu o Japão ao comércio e intercâmbio cultural com o ocidente.

O Japão moderno.

O Japão moderno.

Durante aproximadamente 200 anos o Japão ficou fechado ao resto do mundo. O país era comandado pelos Xóguns, que expulsaram os portugueses e jesuítas do seu território e decidiram se isolar. Os Xóguns eram os Senhores da Guerra, uma espécie de Senhor Feudal japonês que dominava todos os outros e por isso comandava o país exercendo poder militar.

Estátua de um Xógum.

Estátua de um Xógum.

Na segunda metade do século XIX, o Imperador Mutsuhito assumiu o poder no país e abriu os portos do Japão para o relacionamento comercial com Europa e EUA, com isso o país se modernizou e viveu a sua Revolução Industrial, que esbarrou na falta de recursos naturais, sobretudo os minerais combustíveis.

O Japão tradicional

O Japão tradicional

A busca por recursos minerais, sobretudo carvão, que eram essenciais para a Revolução Industrial japonesa, empurraram o Japão para as duas guerras mundiais. O Japão invadiu a China e tentou conquistar todo o sudeste da Ásia. Praticamente emendou uma guerra na outra. Após as duas bombas atômicas jogadas sobre Hiroshima e Nagasaki, o Japão se rendeu e deu início a sua nova era. A dinastia Meiji ainda está imperando no Japão, que porém, vive hoje, uma situação política parlamentarista, estável desde a Segunda Guerra Mundial. Hoje o Imperador é Akihito, filho de Hiroíto. A família real tem dois príncipes e uma princesa, filhos de Akihito.

O Palácio Imperial do Japão

O Palácio Imperial do Japão

A segunda parada do tour foi nos jardins do Palácio Imperial. Não é possível visitar o Palácio, mas dos jardins pode-se fazer uma boa foto, mas um pouco de longe.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Japão e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A ERA MEIJI E A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL DO JAPÃO

  1. joaquimnery disse:

    Valeu Mel. Mandei uns links sobre a China para André. Bjs.

  2. Anônimo disse:

    Nery, estava aqui buscando informações para a viagem ao Japão e descobri seu Blog. Adorei a surpresa…Estou me amando! Parabéns Beijos, Mel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s