XANGAI – A PÉROLA DO ORIENTE

Saímos da Cidade Antiga e fomos para a área mais moderna de Xangai. O centro financeiro de Pudong, que fica numa curva do Rio Huangpu, do outro lado do Bund. Até a década de 70 era o bairro mais pobre da cidade. Um amontoado de favelas, prostíbulos e violência urbana. Em 1990 foi transformado em uma ZEE (Zona Econômica Especial), áreas especiais definidas pelo governo de Deng Xiao Ping, que deveriam receber subsídios e incentivos públicos para atrair investimentos capitalistas estrangeiros.

Vista noturna do Pudong

Vista noturna do Pudong

A transformação do Pudong em uma ZEE provocou uma metamorfose no bairro, que é hoje a área mais moderna de Xangai e da China. É uma das áreas de maior concentração de arranha-céus do mundo. Passarelas modernas e belos jardins complementam o visual do Pudong.

Os arranha-céus do Pudong.

Os arranha-céus do Pudong.

Jardim público no Pudong

Jardim público no Pudong

Um dos destaques do bairro é a Torre de TV Pérola do Oriente, que hoje é um dos marcos visuais de Xangai. A torre possui 457 metros de altura. É possível subir na torre e lá do alto temos uma vista espetacular de Xangai.

A Pérola do Oriente.

A Pérola do Oriente.

Depois de subir na Pérola do Oriente, pegamos o moderno metrô de Xangai até a Nanjing Lu, a maior rua de pedestres da China e uma das maiores do mundo. A Nanjing Lu tem um comércio intenso e frenético. A nova e pujante classe média da China faz a festa nas compras das grandes lojas.

A grande rua de pedestres Nanjing Lu .

A grande rua de pedestres Nanjing Lu .

Saímos da Nanjing Lu e seguimos de metrô para a Concessão Francesa, um dos bairros mais interessantes de Xangai. Essa área era dominada pelos franceses desde o final do século XIX até a Segunda Guerra Mundial. Hoje é um bairro animado, com muitos hotéis, restaurantes e um comércio vibrante.

Escultura na Nanjing Lu

Escultura na Nanjing Lu

O nosso objetivo era chegar no Xintiandi, um conjunto de ruelas, escondido entre os grandes prédios, onde existe uma grande concentração de bares e restaurantes. O lugar é super-charmoso.

A turma da Via Alegria no Restaurante 1930 - Concessão Francesa.

A turma da Via Alegria no Restaurante 1930 – Concessão Francesa.

Tivemos muita dificuldade para encontrar o Xintiandi, pois o bairro é muito grande e a saída do metrô ficava distante do local para onde queríamos ir. Quando chegamos valeu muito a pena o esforço, pois tivemos uma das noites mais animadas da viagem. O restaurante 1930, com carne ocidental e música ao vivo foi uma excelente despedida para Xangai. No dia seguinte seguiríamos para Guangzhou.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em China e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s