A IDENTIDADE COM O MAR EM HONG KONG

Descemos do Pico Victoria e fomos até a praia da Baía Repulse onde visitamos um maravilhoso templo multireligioso dos pescadores de Hong Kong. O templo é dedicado às religiões budista, confucionista e taoista, ao mesmo tempo.

O colorido Templo dos Pescadores parece um parque infantil.

O colorido Templo dos Pescadores parece um parque infantil.

Existem aí dezenas de imagens homenageando as três religiões. As imagens são bastante coloridas, o que faz do templo dos pescadores, ainda mais bonito. O fato de estar à beira mar completa o charme do lugar.

O dragão chinês à beira-mar.

O dragão chinês à beira-mar.

A religião budista é identificada pela presença da flor de lótus e das imagens de Buda.

O Buda e a Flor de Lótus.

O Buda e a Flor de Lótus.

O Confucionismo é uma filosofia que segue as doutrinas do filósofo chinês, Confúcio, que está pautada no respeito aos valores familiares. As homenagens ao confucionismo estão representadas pela imagens de Confúcio e pelas imagens das tartarugas, que representam qualidade de vida e longevidade.

A imagem de Confúcio

A imagem de Confúcio

O Taoísmo é também uma filosofia que enfatiza a vida em harmonia com o Tao, que significa caminho, via ou princípio. Está representada pela presença da dualidade. O Yin e o Yang, o bem e o mal, etc.

O templo multireligioso.

O templo multireligioso.

Continuamos o tour pela cidade e fomos até o Porto Aberdeen, onde moram centenas de pescadores, dentro dos seus barcos. Pegamos um barco e fizemos um passeio pela área do porto de pescadores. A sensação que temos em Aberdeen é de que o tempo parou há alguns anos.

Barcos no Porto Aberdeen

Barcos no Porto Aberdeen

Os pescadores vivem em condições ainda primitivas e educam os seus filhos com dialetos locais. Não ensinam inglês nem mandarim, para que eles não queiram sair dali e continuem o ofício de pescador.

Pescador no Porto de Aberdeen

Pescador no Porto de Aberdeen

Muitos barcos têm estrutura de casa, outros funcionam como restaurantes, cujo mais importante é o Jumbo.

O restaurante flutuante Jumbo.

O restaurante flutuante Jumbo.

Terminamos o tour no bairro de Causeway Bay, onde concentra-se um comércio frenético e ativo. Hong Kong, apesar de ter alguns benefícios fiscais, tem preços internacionais e nas lojas dos shoppings não existem vantagens nem oportunidades. Não é uma cidade barata. Compramos algumas lembranças para a turma que ficou no Brasil e voltamos para o hotel.

O Causeway Bay

O Causeway Bay

Aí também existe o comércio informal de produtos piratas. Não é tão escancarado quanto em Guangzhou, mas o turista é abordado a todo momento por pessoas que intermediam a venda de produtos falsificados.

O Causeway Bay

O Causeway Bay

À noite fizemos um passeio de barco pela baía de Hong Kong para ver o show de luzes e o Sky Line da cidade iluminado. Tivemos oportunidades de boas fotos.

Show de luzes nos arranha-céus de Hong Kong.

Show de luzes nos arranha-céus de Hong Kong.

No barco tivemos um jantar com show à bordo, de qualidade ruim, porém divertido. Como estávamos comemorando o aniversário da Dra. Kika Teixeira, uma amiga querida que viaja conosco, aproveitamos bastante.

Festa de aniversário da amiga Kika Teixeira.

Festa de aniversário da amiga Kika Teixeira.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em China, Hong Kong e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A IDENTIDADE COM O MAR EM HONG KONG

  1. joaquimnery disse:

    Marcelo,

    Achei maravilhoso. Não fui a Taipei por falta de oportunidade no roteiro que fiz. Na época, a minha viagem incluiu o Japão. na China, vala a pena incluir Xian.É surpreendente.

  2. Oi Nery…como sempre, nos seus post conseguimos experimentar um pouco de cada uma das cidades que você descreveu.

    Estou planejando para Nov2015, China (4 dias Pequim, 4 dias Shangai), Hong Kong (3 dias), Taiwan (Taipei 2 dias) e Tailândia (4 dias Bangkok, 3 dias Ko Phi Phi).

    Observei que você não conheceu Taiwan (Taipei)…alguma razão especial? recomenda?

    E o que você acha da proposta de roteiro?

    Abraço,

    Marcelo Magenta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s