PALÁCIO DE VERSALHES – O CENTRO DO PODER NA FRANÇA

1º de julho de 2008

Saímos de Roma e fomos direto para Paris. Seria uma passagem rápida, mas tínhamos o compromisso de apresentar a cidade para o nosso filho Kim. Fizemos giros rápidos por Paris para aproveitar ao máximo e visitar os principais pontos turísticos.

Paris

Paris

Passamos pela Catedral de Notre Dame, Saint Chapelle, Conciergerie e Museu do Louvre, que já foram descritos nesse blog, nos links a seguir:

A Catedral de Notre Dame

A Catedral de Notre Dame

https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/06/25/a-place-des-voges-e-a-catedral-de-notre-dame/

A Conciergerie

A Conciergerie

https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/06/26/a-maravilhosa-sainte-chapelle-e-a-conciergerie/

Detalhe externo do Museu do Louvre.

Detalhe externo do Museu do Louvre.

https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/07/01/chegando-ao-museu-do-louvre/

Após os dois primeiros dias em Paris, seguimos para a cidade de Versalhes com o objetivo de visitar o Palácio de Versalhes, o mais fantástico de todos os palácios franceses. O atual Palácio de Versalhes foi construído por Luís XIV a partir de 1668, ampliando de forma espetacular os antigos pavilhões de caça de Luís XIII.

Fachada externa do Palácio de Versalhes.

Fachada externa do Palácio de Versalhes.

Versalhes era uma pequena aldeia rural, nos arredores de Paris, quando o Palácio foi construído. Se tornou o centro do poder político da França no auge do absolutismo, da segunda metade do século XVII, com Luís XIV, até 1789, quando a Revolução Francesa derrubou o reinado de Luís XVI.

Escultura de Luís XIV feita por Bernini.

Escultura de Luís XIV feita por Bernini.

A construção do Palácio de Versalhes foi motivada pela intenção de afastar Luís XVI dos problemas de Paris, revoltas e doenças em uma cidade superpovoada. Com as sucessivas reformas e ampliações que sofreu, Versalhes se transformou no maior Palácio do Mundo e símbolo da Monarquia Absolutista de Luís XIV, o “Rei Sol”, que governava a França a partir daí.

Versalhes o centro do poder da França.

Versalhes o centro do poder da França.

Os aposentos de Versalhes foram decorados suntuosamente por Charles Le Brum, com mármores coloridos, entalhes em pedra e madeira, murais, veludos e um mobiliário sofisticado com detalhes prateados e dourados. Possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e ocupa uma área de 700 hectares de parques e jardins. Recebe cerca de 8 milhões de turistas por ano.

Os aposentos suntuosos do Palácio de Versalhes.

Os aposentos suntuosos do Palácio de Versalhes.

O início da ampliação do Palácio de Versalhes ficou por conta do arquiteto Louis Le Vau, que implantou os apartamentos reais, as cozinhas e os estábulos que formam o Pátio Real. Após a morte de Le vau, as obras continuaram sobre a responsabilidade do arquiteto Jules Hardouin-Mansart que construiu o Laranjal e o Grande Trianon, as alas Norte e Sul, a Capela e a fantástica Galeria dos Espelhos.

Os Jardins de Versalhes.

Os Jardins de Versalhes.

A Galeria dos Espelhos é um salão espetacular, com 73 metros de comprimento e 12,3 metros de altura, 17 janelas utilizadas para a sua iluminação diurna, com grandes espelhos em frente que refletem os Jardins de Versalhes. Aí na Galeria dos Espelhos foi assinado o Tratado de Versalhes em 1919, que pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

A Galeria dos Espelhos

A Galeria dos Espelhos

O Palácio está cercado por um imenso jardim com uma série de plataformas simétricas, com esculturas, vasos, flores e fontes trabalhadas que foram projetados pelo arquiteto paisagista André Le Nôtre.

A Fonte de Netuno nos Jardins de Versalhes.

A Fonte de Netuno nos Jardins de Versalhes.

No complexo do Palácio de Versalhes aparecem algumas construções famosas como o Grand Trianon e o Petit Trianon. O Grand Trianon foi construído por Luís XIV para servir de refúgio à Família Real, quando queria se afastar dos convidados que lotavam Versalhes.

Detalhes dos aposentos de Versalhes.

Detalhes dos aposentos de Versalhes.

O Petit Trianon foi construído por Luís XV na segunda metade do século XVIII para a sua amante Madame de Pompadour. Mais tarde passou a ser ocupado pela Rainha Maria Antonieta, esposa de Luís XVI, que fez do Petit Trianon a sua morada preferida.

O interior da capela do Palácio de Versalhes.

O interior da capela do Palácio de Versalhes.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em França e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para PALÁCIO DE VERSALHES – O CENTRO DO PODER NA FRANÇA

  1. flaviabraga disse:

    Ainda vou a Paris.. que sou apaixonada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s