OS ARRANHA-CÉUS DE CHICAGO

Chicago é considerada a cidade mãe dos arranha-céus, pois esse tipo de construção começou a ser desenvolvido por aí, com o Home Insurance Building construído em 1884 com 10 andares e 44 metros de altura e esqueleto de aço. Esse edifício hoje não existe mais, já foi demolido.

Os arranha-céus são a marca da cidade

Os arranha-céus são a marca da cidade

Muitos dos arranha-céus de Chicago foram construídos entre as décadas de 20 e 30 do século passado. Os anos 60 forma também um período de expansão. Chicago hoje possui cerca de 100 edifícios com mais de 150 metros de altura. A maior parte desses edifícios estão no centro da cidade, na região do Loop.

A cidade possui mais de 100 edifícios com mais de  150 metros de altura.

A cidade possui mais de 100 edifícios com mais de 150 metros de altura.

Se o bom da cidade são os arranha-céus, decidimos começar a conhecer Chicago pelo John Hancock Center, a enorme torre de 96 andares (a quarta mais alta do lugar), com uma arquitetura arrojada, em forma de obelisco e que é um dos símbolos de Chicago. Inaugurada em 1969.

O John Hancock Center.

O John Hancock Center.

Lá do alto temos uma vista espetacular da cidade e do Lago Michigan. O mirante de 360º fica no 94º andar e pode ser acessado por um elevador que é considerado o mais rápido de Chicago. Leva 45 segundos até o mirante.

A vista do alto do John Hancock Center com o Lago Michigan e a parte norte da cidade.

A vista do alto do John Hancock Center com o Lago Michigan e a parte norte da cidade.

Uma das atrações do mirante de 360º, é o “Tilt”, um conjunto de janelas de vidro, onde o visitante pode ficar pendurado em um ângulo de 45º observando as ruas lá do alto. Paga-se U$ 5,00 para isso, mas vale a pena a experiência.

O "Tilt", a sensação da altura no John Hancock Center

O “Tilt”, a sensação da altura no John Hancock Center

O John Hancock Center fica no final da Michigan Avenue, numa área conhecida com Magnificent Mile. Essa é a rua mais elegante de Chicago e onde ficam as principais lojas de grife. É um amplo bulevar com lojas requintadas e modernos prédios comerciais.

A Magnificent Mile, a avenida mais movimentada de Chicago.

A Magnificent Mile, a avenida mais movimentada de Chicago.

Logo ao lado do John Hancock Center fica a Water Tower, uma torre histórica e a única que sobrou do grande incêndio de 1871, que destruiu a cidade. A Water Tower foi construída pouco antes de 1871 para fazer parte de um complexo para bombeamento de água para a cidade.

A Water Tower, um dos poucos prédios que escaparam ao grande incêndio de Chicago.

A Water Tower, um dos poucos prédios que escaparam ao grande incêndio de Chicago.

Forma um complexo com a Pumping Station, a antiga estação de bombeamento de água, assemelhando-se a um castelo gótico. Hoje abriga um centro de informações para visitantes.

A Pumping Station.

A Pumping Station.

Seguimos a pé pela Magnificent Mile até a ponte sobre o Rio Chicago (Michigan Avenue Bridge), onde decidimos fazer o Architetural Boat Tour, um passeio de barco, guiado, pelo Rio Chicago, cujo foco principal é apresentar para os turistas as principais construções da cidade, os arranha-céus e as suas histórias.

O Architetural Boat Tour é um dos melhores programas de Chicago.

O Architetural Boat Tour é um dos melhores programas de Chicago.

O Rio Chicago deságua no Lago Michigan e corta o centro da cidade. Existem cerca de 20 pontes levadiças que cortam o rio ligando as diversas áreas do centro e permitem a entrada de barcos a partir do Lago Michigan. Isso dá a Chicago o título de ser a cidade que tem o maior conjunto de pontes levadiças do Mundo.

Ponte levadiça no Rio Chicago.

Ponte levadiça no Rio Chicago.

Logo na saída do tour já nos deparamos com uma das principais torres do centro da cidade: a Trump Tower que possui 96 andares e 415 metros de altura, sendo a segunda mais alta torre de Chicago e dos Estados Unidos, inaugurado em 2009.

A espetacular Trump Tower.

A espetacular Trump Tower.

Daí também se avista o Tribune Tower em estilo gótico que lembra a Catedral de Rouen na França, com 36 andares. Possui fragmentos incrustados de rochas de lugares famosos de todo o mundo, incluindo da Basílica de São Pedro em Roma, a Cidade Proibida de Pequim e a Abadia de Westminster de Londres. Quando foi construído em 1922 foi considerado o mais belo prédio de escritórios do mundo.

A maravilhosa torre do Chicago Tribune.

A maravilhosa torre do Chicago Tribune.

Logo na saída do tour passamos pelas torres do Marina Tower, dois edifícios residenciais e comerciais, redondos, com uma grande marina na base dos prédios. Os milionários que moram aí têm os seus barcos guardados embaixo do prédio.

As torres gêmeas do Marina Tower.

As torres gêmeas do Marina Tower.

O mais famoso arranha-céu da cidade é o Sears Tower, que mudou de nome e hoje se chama Willis Tower. Possui 110 andares e atinge a altura de 527 metros quando incluímos a maior das duas antenas que ele possui (445 metros, quando medido até o teto).

A Willis Tower, o mais alto arranha-céu de Chicago.

A Willis Tower, o mais alto arranha-céu de Chicago.

A torre foi construída em apenas três anos e inaugurada em 1974, já foi considerado o edifício mais alto do Mundo. Abriga hoje cerca de 400 mil metros quadrados de escritórios. O mirante fica no 103º andar e de lá, nos dias claros, pode-se ver as margens mais distantes do Lago Michigan.

O mirante do Willis Tower é uma das principais atrações de Chicago.

O mirante do Willis Tower é uma das principais atrações de Chicago.

Uma das pérolas arquitetônicas atuais de Chicago é o Acqua, uma torre nova, inaugurada em 2009, com uma arquitetura arrojada, que lembra o corpo de uma mulher, possui 82 andares e 266 metros de altura.

Detalhes arquitetônicos do Acqua, ao fundo.

Detalhes arquitetônicos do Acqua, ao fundo.

O Lake Point Tower fica próximo à foz do Rio Chicago e chama a atenção pela forma e pelo tom marrom dos seus vidros.

O belo Lake Point Tower

O belo Lake Point Tower

No retorno do tour de barco chegamos até a foz do Rio Chicago e entramos um pouco no Lago Michigan para ver o Sky Line (a linha do horizonte) da cidade.

O "Sky Line" de Chicago.

O “Sky Line” de Chicago.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Estados Unidos da América e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para OS ARRANHA-CÉUS DE CHICAGO

  1. Anônimo disse:

    Bela reportagem!!!

  2. Anônimo disse:

    Muito Bom essa matéria. Me recordei quando residia em USA. Em 2009 passei uma semana nesta cidade maravilhosa e acolhedora. Arte e cultura.

  3. joaquimnery disse:

    Obrigado Regina. Acompanhe o blog.

  4. Regina Val disse:

    Espetacular! Amei sua página. Que fotos lindas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s