A AUTE-VILLE DA CIDADE DE QUEBEC

15 de maio de 2014

A Cidade de Quebec pode ser visitada a pé na maior parte das suas atrações. Subimos a ladeira que liga a Cidade Baixa à Cidade Alta. Quando chegamos à Cidade Alta (Aute-Ville), surgiu bem em nossa frente o monumental Hotel Chateau Frontenac, na parte norte da Place D’Armés.

O Maravilhoso Chateau Frontenac

O Maravilhoso Chateau Frontenac

O Chateau Frontenac jamais foi um castelo, sempre foi um hotel de luxo com vista para o Rio São Lourenço, que começou a ser construído no século XIX, teve a sua primeira etapa inaugurada em 1893, mas a sua obra só foi totalmente concluída em 1983, quase 100 anos depois de inaugurada a primeira etapa.

O Chateau Frontenac no alto da colina de Quebec.

O Chateau Frontenac no alto da colina de Quebec.

O hotel possui mais de 600 quartos distribuídos por dezenas de torres. O que mais chama a atenção é o magnífico telhado de cobre verde. É considerado como um dos hotéis mais fotografados do mundo e se tornou o símbolo maior de Quebec.

Para todo os lados que se olha, o Chateau Frontenac está presente.

Para todo os lados que se olha, o Chateau Frontenac está presente.

A Place D’Armés possui muitas carruagens abertas puxadas por cavalos que levam os turistas para conhecer a Cidade Alta. Ao redor da praça muitos bares, restaurantes e lanchonetes animam o lugar.

A Place D’Armés

A Place D’Armés

Seguimos andando pelas ruelas da Aute-Ville (Cidade Alta) e algumas delas nos faz lembrar de Paris. A Rue du Tresor é cheia de artistas de rua e retratistas que ficam fazendo trabalhos na hora e tentando vender aos visitantes, como na Praça de Mont’Martre em Paris.

A Rue du Tresor com seus artistas de rua.

A Rue du Tresor com seus artistas de rua.

Chegamos à Basílica de Notre Dame de Quebec, uma magnífica catedral que é a sede do arcebispado da Igreja Católica de Quebec, a paróquia mais antiga da América do Norte, cuja diocese no passado se estendia até o México.

A Basílica de Notre Dame de Quebec

A Basílica de Notre Dame de Quebec

A Catedral foi destruída várias vezes por motivos diversos, a última vez foi num incêndio em 1922. A reconstrução seguiu os detalhes da original de 1647.

O magnífico interior da Basílica de Notre Dame de Quebec

O magnífico interior da Basílica de Notre Dame de Quebec

O parlamento da Província de Quebec funciona aí na cidade. O prédio da Assemblée Nationale fica logo depois dos muros da Cidade Alta. O prédio é imponente, com um grande gramado na entrada. Todos os acalorados discursos e pronunciamentos no Parlamento são feitos em francês.

O edifício da Assemblée Nationale

O edifício da Assemblée Nationale

Logo após o edifício da Assemblée Nationale aparece o Parc des Champs-de-Bataille, onde o futuro do Canadá foi decidido no passado nos confrontos entre ingleses e franceses. Em 1759, os ingleses venceram os franceses confirmando o controle da Grã Bretanha sobre o Canadá.

Reprodução de cenas da batalha da Planície de Abraão.

Reprodução de cenas da batalha da Planície de Abraão.

Esse local era conhecido como Planície de Abraão, hoje é um grande parque urbano, com uma área de lazer para a população local. Caminhadas, corridas e piqueniques acontecem aí com frequência.

Belos parques e área de lazer para a população.

Belos parques e área de lazer para a população.

Da Planície de Abraão se chega à Citadelle de Quebec, uma grande fortificação construída pelos franceses a partir de 1750 e mais tarde pelos ingleses que concluíram a obra em 1831.

A entrada da Citadelle de Quebec

A entrada da Citadelle de Quebec

O objetivo era proteger Quebec de um possível ataque norte-americano. A Citadelle é hoje a sede do lendário e heroico regimento franco-canadense Royal 22, apelidado de Van Doos, que teve uma participação decisiva na luta pela retomada dos campos franceses na Primeira Guerra Mundial.

As instalações do forte Citadelle.

As instalações do forte Citadelle.

Hoje a Citadelle ainda é um quartel militar ativo. Podemos visitá-lo, sempre acompanhado de um guia local e respeitando a rotina diária dos soldados. No verão acontece todos os dias, a troca da guarda.

A visita guiada à Citadelle.

A visita guiada à Citadelle.

Descemos a pé pela Escalier Casse-Cou, “Escadaria do Quebra Pescoço” que liga a Aute-Ville à Basse-Ville passando por várias lojas de artesanato e suvenires até chegar à Rue du Petit Champlain, com uma arquitetura histórica e as casas transformadas em lojas de arte e restaurantes.

A Rue du Petit Champlain.

A Rue du Petit Champlain.

À noite fomos jantar no excelente restaurante Le Toast na Basse-Ville.

 

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Canadá e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A AUTE-VILLE DA CIDADE DE QUEBEC

  1. flaviabraga disse:

    Viajo junto com você
    ;o)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s