ENCONTRANDO AMIGOS EM PARIS

29/12/1991

Encontramos com Sebastião Nery e Cristina e seguimos em direção ao bairro de Montmartre, a área mais elevada de Paris, com ruas estreitas e charmosas e a Basílica de Sacré-Coeur. O bairro e a sua basílica famosa ficam no alto de uma colina de onde temos uma das melhores vistas de Paris.

Seguindo para Montmartre.

Seguindo para Montmartre.

A colina de Montmartre sempre foi procurada por artistas e boêmios que completam o charme dessa região e retratam as suas ruas e cotidiano, em pinturas, poesias, músicas e outras manifestações artísticas.

Artistas de rua nas escadarias da Basílica de Sacré-Coeur

Artistas de rua nas escadarias da Basílica de Sacré-Coeur

Nas ladeiras de Montmartre existem centenas de lojas de artesanato, objetos de arte e decoração, voltados para os turistas que visitam o lugar. Na pracinha principal do bairro boêmio, cercada de bares, cafés e restaurantes, os artistas de rua ganham a vida vendendo pinturas, fazendo retratos de turistas, sempre com excelente qualidade.

Artistas de rua em Montmartre

Artistas de rua em Montmartre

O bairro é um lugar de encontro de artistas e intelectuais, famoso por uma animada vida noturna, frequentado no passado por artistas como: Degas, Cézanne, Monet, van Gogh, Renoir e TouLouse-Loutrec.

A praça principal de Montmartre.

A praça principal de Montmartre.

A Basílica de Sacré-Coeur (Sagrado Coração), com arquitetura em cruz e em estilo românico, fica na parte mais alta da colina e da cidade. É o símbolo maior do bairro. Construída em mármore branco, possui uma grande escadaria na parte frontal, onde se reúnem artistas e namorados que fazem serenata a qualquer hora do dia.

A Basílica de Sacré-Coeur

A Basílica de Sacré-Coeur

O dia estava lindo e apreciamos um belo por do sol nos mirantes de Montmartre.

O Por do Sol atrás da Torre Eiffel

O Por do Sol atrás da Torre Eiffel

Voltamos a Saint-Germant-des-Pres, o famoso bairro boêmio de Paris, onde fomos jantar na Brasserie Lipp, um dos símbolos de Paris e do bairro de Saint Germain. Lá encontramos com um casal de amigos de Sebastião Nery (Etevaldo Dias e Ingrid), ele na época era diretor do Jornal do Brasil.

A Brasserie Lipp.

A Brasserie Lipp.

A Brasserie Lipp foi inaugurada em 1880 e desde então não mudou muito. Frequentada por escritores, políticos e intelectuais, é um dos lugares obrigatórios para se conhecer um pouco mais da cultura parisiense.

Brasserie Lipp

Brasserie Lipp

Ao sairmos do Lipp encontramos com outro casal de amigos de Sebastião Nery (Mauritônio e Maria Helena) e fomos tomar vinho para comemorar os encontros, no legendário Café De Flore, que fica em frente.

Café de Flore

Café de Flore

O Café de Flore é um dos mais tradicionais e famosos de Paris. Era aí que se reuniam os grandes pensadores franceses como Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir. Foi aí, entre um drink e outro que surgiram os princípios de Existencialismo de Sartre. Ainda hoje o lugar é frequentado por artistas e intelectuais.

Café de Flore

Café de Flore

A “farra” se estendeu até as 2h da madrugada onde começamos a brindar o ano novo, com um legítimo Champagne Francês.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em França e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s