O HOTEL DES INVALIDES E O MUSEU D’ORSAY

04/01/1992

Após o café-da-manhã seguimos andando pela Champs-Elysées onde colocamos cartões postais no correio e continuamos pela Ponte Alexandre III, a mais encantadora das pontes sobre o Rio Sena. Possui uma exuberante decoração Art Nouveau com lampiões, querubins, ninfas e cavalos alados dourados.

A Ponte Alexandre III

A Ponte Alexandre III

A Ponte Alexandre III foi uma doação do czar russo Nicolau II e por isso recebeu o nome do seu pai, o também czar Alexandre III. Construída entre 1896 e 1900 para comemorar a aliança entre a França e a Rússia de 1892 e a Exposição Universal de 1900.

Detalhes da Ponte Alexandre III

Detalhes da Ponte Alexandre III

A ponte é uma maravilha da engenharia do século XIX. Possui um único vão de 6 metros de altura que liga a Esplanada des Invalides ao maravilhoso conjunto arquitetônico formado pelos prédios do Grand Palais e do Petit Palais, construído também para a Exposição Universal de 1900 e onde hoje funciona o Museu de Belas Artes de Paris.

A ponte Alexandre III com o Grand Palais ao fundo.

A ponte Alexandre III com o Grand Palais ao fundo.

Seguimos até o Hotel des Invalides, construído em estilo clássico por Luís XIV em 1670 para servir de abrigo para os soldados feridos e mutilados nas guerras. O edifício já chegou a abrigar cerca de 6 mil soldados. Hoje mantém a sua função, porém menos de cem soldados vivem ali.

O belo edifício do Hotel des Invalides

O belo edifício do Hotel des Invalides

Hoje no prédio funcionam vários museus e é lá que está o túmulo de Napoleão Bonaparte. O Museu que mais impressiona é o Museu De L’Armeé (Museu do Exército), um dos mais ricos do mundo em objetos marciais preservados. Possui armaduras e armas desde os povos pré-históricos até o século XX.

Armaduras medievais no Museu De L’Armeé

Armaduras medievais no Museu De L’Armeé

Destaca-se também o Museu das Duas Guerras Mundiais onde estão expostos documentos e recordações das guerras. No conjunto formam uma excelente aula da história do mundo, sobretudo do século XX.

Cartaz para recrutamento de soldados na Primeira Guerra Mundial

Cartaz para recrutamento de soldados na Primeira Guerra Mundial

Após a construção do Hotel des Invalides foi erguida a Eglise du Dôme, Igreja da Cúpula, hoje complementada pela Catedral de São Luís dos Inválidos ou Igreja dos Soldados, com um telhado dourado que chama a atenção de Paris desde muito longe. A sua fachada clássica é uma das vistas mais impactantes da cidade.

A Igreja da Cúpula no Hotel des Invalides.

A Igreja da Cúpula no Hotel des Invalides.

É no interior da cúpula da igreja que fica o túmulo de Napoleão Bonaparte e de outros heróis franceses como o General Foch, comandante das forças aliadas na Primeira Guerra Mundial e de Vauban, comandante militar de Luís XIV. Essa é a sua maior atração.

Heróis franceses.

Heróis franceses.

O corpo de Napoleão foi transladado da Ilha de Santa Helena por ordem do Rei Luís Filipe, 20 anos após a sua morte. Hoje os restos mortais de Napoleão ficam no centro do Dôme, em um enorme sarcófago de pórfiro (rocha vulcânica) vermelho, sobre um pedestal de granito.

O túmulo de Napoleão Bonaparte

O túmulo de Napoleão Bonaparte

Ao sairmos do museu caminhamos debaixo de chuva até o Museu D’Orsay construído numa estação ferroviária e que apresenta um acervo impressionante, com esculturas em mármore e móveis de decoração.

Tela de Monet

Tela de Monet

É lá que está o maior acervo dos pintores impressionistas, da França. As obras de Monet, obras-primas de Renoir, Godard, Toulouse-Lautrec e outros. Além de esculturas de Rodin (A Porta do Inferno).

Escultura em frente ao Museu D'Orsay

Escultura em frente ao Museu D’Orsay

Saímos do museu mortos de cansaço e pegamos o metrô de volta para casa onde fizemos contato com a guia da excursão que iríamos fazer nos próximos dias para vários destinos turísticos da Europa e acertamos os detalhes para nos engajarmos ao grupo no dia seguinte.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em França e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O HOTEL DES INVALIDES E O MUSEU D’ORSAY

  1. joaquimnery disse:

    Olá Anderson,
    Estive sim,Paris é maravilhoso em qualquer época do ano.

    Um abraço.

  2. anderson souza disse:

    Olá, Joaquim… Conheci seu blog hj (14/07 – significativo, não!?) e adorei suas fotos e suas dicas e comentários sobre essa cidade apaixonante. Sou professor de Geografia e estive em Paris em janeiro desse ano. Realizei um sonho de infância. Mas com gosto de quero mais… Muito mais… O inverno em Paris tb é uma delícia, não sei se vc já esteve lá nessa estação… Novamente, foi um prazer conhecer esse espaço e recordar tantos momentos maravilhosos… Um grande abraço!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s