RENOVANDO A PAIXÃO POR ROMA

24/09/2014

Pegamos um voo da TAP em Salvador com destino a Roma e com escala em Lisboa. O voo é uma excelente opção para nós baianos, pois não precisa passar por São Paulo, segue direto de Salvador para Lisboa.

A fachada do Hotel Barocco em Roma.

A fachada do Hotel Barocco em Roma.

Chegamos a Roma no início da tarde e fomos direto para o Hotel Barocco onde ficamos hospedados e que possui uma excelente localização, fica a dois passos da Piazza Barberine e muito próximo de algumas das principais atrações de Roma. Daqui é possível fazer uma boa parte da cidade a pé (Piazza di Espanha, Fontana di Trevi, Piazza Navona, Panteão, etc.).

A Piazza Barberini

A Piazza Barberini

O Barocco é um bom quatro estrelas, fica num casarão antigo, mas foi modernizado e dispõe de excelentes quartos, uma boa infraestrutura, com café da manhã e wi-fi gratuita.

A Fonte do Tritão pode ser vista da porta do Hotel Barocco.

A Fonte do Tritão pode ser vista da porta do Hotel Barocco.

Em frente ao hotel fica um dos principais monumentos de Roma, a maravilhosa Fontana del Triton de Bernini. Gian Lorenzo Bernini foi um dos mais importantes escultores italianos e as suas marcas aparecem em muitos pontos da cidade. Roma é a cara de Bernini. Filho de outro escultor Pietro Bernini.

A primeira grande fonte de Bernini.

A primeira grande fonte de Bernini.

A Fonte do Tritão da Praça Barberini é uma das suas esculturas mais importantes e um marco para a cidade. Foi a primeira fonte de Bernini para Roma, esculpida entre 1642 e 1643, a pedido do Papa Urbano VIII, um fã do escultor. Fez várias outras.

A Fonte do Tritão com o Hotel Bernini ao fundo.

A Fonte do Tritão com o Hotel Bernini ao fundo.

A Fonte é um exemplo da arte barroca de Bernini. Mostra a figura mitológica de um Tritão, com uma concha que jorra água. O Tritão é filho de Netuno, daí a identidade com a água. Nesse caso a fonte está apoiada sobre quatro grandes peixes.

Os quatro grandes peixes compõem a base da fonte.

Os quatro grandes peixes compõem a base da fonte.

Saímos andando do hotel em direção a algumas das principais atrações de Roma. A primeira parada foi na Fontana de Trevi, a maior, mais famosa e espetacular fonte barroca da Itália que estava parcialmente coberta por andaimes, e em pleno processo de restauração. Durante todo o período de restauro a fonte será acessada por uma passarela que permite aos turistas uma visão mais próxima do monumento. Claro que a visão do todo fica prejudicada, mas em compensação chega-se bem pertinho dos tritões e do netuno.

Os andaimes escondiam a fonte que estava sendo restaurada.

Os andaimes escondiam a fonte que estava sendo restaurada.

A localização da Fontana de Trevi sempre me incomodou, mas entendo as proporções do passado. A praça onde está, não valoriza a perfeição da obra. Com 26 metros de altura e 20 metros de largura, fica numa praça acanhada, pequena, escondida, como se fosse uma pérola no centro de uma concha.

A praça acanhada dificulta a visão da Fontana de Trevi.

A praça acanhada dificulta a visão da Fontana de Trevi.

A Fontana de Trevi foi criada por Nicola Salvi em 1762 e representa o Netuno com dois tritões, um tentando domar um cavalo bravio e outro um animal mais tranquilo, fazendo alusão às diferentes condições do mar.

O Tritão conduz o cavalo mais tranquilo.

O Tritão conduz o cavalo mais tranquilo.

A fonte foi construída para marcar a parte final do aqueduto Aqua Virgo feito pelos romanos. No alto da fonte aparece uma jovem, Trivia, que teria dado nome à fonte. Foi Trivia que mostrou a soldados sedentos, a nascente há 22 quilômetros de distância onde se origina o aqueduto.

Esse Tritão segura o cavalo mais agitado.

Esse Tritão segura o cavalo mais agitado.

A Fontana di Trevi foi o cenário de uma das cenas mais famosas do cinema. No filme La Dolce Vita de Frederico Fellini, a bela Anita Ekberg entra na água e convida Marcello Mastroianni para fazer o mesmo, numa cena antológica e sensual.

Os turistas observam a fonte através do vidro.

Os turistas observam a fonte através do vidro.

Os turistas que visitam a Fontana de Trevi costumam jogar moedas na fonte para fazer pedidos, o pedido mais frequente é voltar a Roma o mais rapidamente possível. Durante a restauração, até uma banheira ao lado de uma foto do Netuno foi colocada aí para que os turistas não percam o hábito de jogar moedinhas para desejar voltar a Roma.

Mesmo com a obra de restauração, a tradição de jogar a moedinha está garantida.

Mesmo com a obra de restauração, a tradição de jogar a moedinha está garantida.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Itália e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s