A COMUNIDADE INDÍGENA KAMBEBA

22 de abril de 2015.

Saímos pela manhã, do Iberostar Grand Amazon, para uma visita à Comunidade Indígena Kambeba, nas margens do Rio Cuieiras. O objetivo era interagir com os índios e visitar as escolas existentes na comunidade.

Visita à Comunidade Indígena Cambeba.

Visita à Comunidade Indígena Kambeba.

A primeira visita foi a uma escola patrocinada pela iniciativa privada. Três empresas apoiam o projeto: O Bradesco, a Samsung e a Coca-Cola. A escola possui uma infraestrutura completa de informática. A Samsung disponibilizou a tecnologia. As aulas são preparadas por instituições sediadas em Brasília e enviadas para a comunidade por internet. São aulas de ensino à distância e o conteúdo é do Ensino Médio. Alguns monitores auxiliam os alunos com as aulas e tiram dúvidas sobre o conteúdo.

A escola patrocinada pela Samsung, Bradesco e Coca-Cola.

A escola patrocinada pela Samsung, Bradesco e Coca-Cola.

A sala de iniciação à informática na comunidade indígena.

A sala de iniciação à informática na comunidade indígena.

No momento em que visitamos a escola, o ano escolar ainda não havia começado e estávamos no final de abril. A justificativa, infelizmente, era denúncias sobre corrupção envolvendo o transporte de alunos das comunidades ribeirinhas. Existem os barcos de transporte escolar que saem recolhendo alunos num raio de até 30 km ao redor da comunidade. Parece que as denúncias estavam relacionadas a superfaturamento de combustível.

Os barcos de transporte escolar.

Os barcos de transporte escolar.

Seguimos até a comunidade indígena Kambeba para visitar a escola municipal, que estava funcionando. Atende a 27 alunos do ensino fundamental. As crianças indígenas nos receberam com festa.

A escola municipal da Comunidade Indígena Kambeba

A escola municipal da Comunidade Indígena Kambeba

Criança Indígena Kambeba.

Criança Indígena Kambeba.

Criança Kambeba

Criança Kambeba

Visitamos também o posto de saúde da comunidade, com instalações bastante precárias. Existe uma pequena farmácia, uma sala de primeiros socorros e nada a mais que isso.

A aldeia indígena.

A aldeia indígena.

Depois seguimos até a aldeia e interagimos com alguns índios da comunidade. A impressão que tivemos era de harmonia e felicidade entre todos.

As índias fizeram festa para a nossa chegada

As índias fizeram festa para a nossa chegada

Os índios armaram uma pequena feira de exposição de produtos artesanais. Tudo muito simples.

A pequena feira de artesanato da comunidade.

A pequena feira de artesanato da comunidade.

Artesanato feito pelos índios Kambeba

Artesanato feito pelos índios Kambeba

Na saída os pequenos foram nos acompanhando até os barcos, numa procissão em festa.

As crianças acompanharam a saída dos nossos barcos.

As crianças acompanharam a saída dos nossos barcos.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Amazonas, Brasil e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para A COMUNIDADE INDÍGENA KAMBEBA

  1. MariaLDário disse:

    Republicou isso em MariaLDario's Bloge comentado:
    515 anos da ‘Descoberta’ do Brasil

  2. MariaLDário disse:

    Muito obrigada por suas postagens, Joaquim Nery.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s