PALÁCIO DA BOA VISTA, UMA BELA SURPRESA EM CAMPOS DO JORDÃO

30 de maio de 2015

Saímos pela manhã para visitar algumas das atrações nos arredores de Campos do Jordão. Não tínhamos feito uma programação prévia, pois a viagem foi um pouco improvisada. Por recomendação do “concierge” do hotel, começamos pelo Alto da Boa Vista. O objetivo era encontrar um bom mirante de observação da Pedra do Baú.

A vista do Alto da Boa Vista

A vista do Alto da Boa Vista

No Alto da Boa Vista, paramos para conhecer o Palácio da Boa Vista, é a residência oficial de inverno do Governo de São Paulo. Na frente do Palácio existe a capela de São Pedro Apóstolo, erguida em concreto armado, sobre um único pilar, com paredes de vidro e cercada por espelhos d’água, com arquitetura supermoderna. O trabalho é do arquiteto Paulo Mendes da Rocha.

O interior da Capela de São Pedro Apóstolo

O interior da Capela de São Pedro Apóstolo

Chegamos lá às 10h. Não pretendíamos entrar no Palácio, mas as portas estavam sendo abertas naquele momento. Decidimos entrar. Tivemos uma excelente surpresa.

O Palácio da Boa Vista.

O Palácio da Boa Vista.

O Palácio foi construído entre 1938 a 1964. Foi sendo transformado em um importante centro de arte, com coleções adquiridas pelo Governo de São Paulo. A partir de 1970 passou a ser utilizado, também, para visitação pública, mas sem perder totalmente a função de residência de inverno.

Fotografia da época em que o Palácio da Boa Vista começou a ser aberto a visitação pública.

Fotografia da época em que o Palácio da Boa Vista começou a ser aberto a visitação pública.

Quando o governador não está no palácio, a visitação é mais ampla. Quando ele aparece, existem restrições, mas mesmo assim é possível visita-lo.

Pátio externo do Palácio da Boa Vista.

Pátio externo do Palácio da Boa Vista.

O Palácio abriga hoje um acervo de arte incrível, com ênfase nas obras dos modernistas brasileiros, com pinturas de Tarcila do Amaral, Anita Malfatti, Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Victor Brecheret, Alfredo Volpi, Ismael Nery e Vicente do Rego Monteiro.

A fantástica tela "Operários", de Tarsila do Amaral

A fantástica tela “Operários”, de Tarsila do Amaral

A visitação é sempre acompanhada por um guia do Palácio, o que enriquece bastante o passeio. Não se pode fotografar no interior do Palácio. É uma pena.

"Tenistas" de Vicente do Rego Monteiro.

“Tenistas” de Vicente do Rego Monteiro.

O AUDITÓRIO CLAUDIO SANTORO E O MUSEU FELÍCIA LEIRNER

Saímos do Palácio e subimos um pouco mais, até o Auditório Claudio Santoro, onde acontece o Festival de Inverno de Campos do Jordão.

O Auditório Claudio Santoro

O Auditório Claudio Santoro

O Auditório foi inaugurado em 1979, é o palco principal do maior evento de música erudita da América Latina, possui a capacidade de receber até 814 espectadores. Uma arquitetura moderna, com excelente tratamento acústico e um trabalho paisagístico nos entornos que valoriza bastante o teatro.

Área externa do Auditório.

Área externa do Auditório.

O Auditório é utilizado para apresentações musicais, dança, teatro, congressos, convenções, etc. O palco possui um fosso para orquestra e nos bastidores, amplos camarins, salas de ensaio e uma excelente área técnica.

Vista do Auditório.

Vista do Auditório.

Na frente do Auditório, existe uma bela exposição de arte a céu aberto, o Museu Felícia Leirner, uma escultora polonesa, que se mudou para o Brasil em 1927 e aqui viveu até a sua morte em 1996. Felícia Leirner tem uma obra espetacular e esculturas que estão expostas em vários museus do Mundo, mas é aqui em Campos do Jordão, onde viveu, que aparece a maior parte da sua obra.

O Parque de Esculturas Felícia Leirner.

O Parque de Esculturas Felícia Leirner.

O Parque de Esculturas Felícia Leirner possui uma área de 350 mil metros quadrados, foi criado em 1978 para reunir uma boa parte da sua obra. Reúne cerca de 90 peças esculpidas em materiais diversos: bronze, granito e cimento branco.

Escultura de Felícia Leirner.

Escultura de Felícia Leirner.

Lá do alto do Parque das Esculturas, temos uma bela vista da Pedra do Baú, um dos ícones da Serra da Mantiqueira, que pode ser visitada a partir de Campos do Jordão, ou apenas admirada de mais distante.

A Pedra do Baú na Serra da Mantiqueira.

A Pedra do Baú na Serra da Mantiqueira.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Brasil, São Paulo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para PALÁCIO DA BOA VISTA, UMA BELA SURPRESA EM CAMPOS DO JORDÃO

  1. Anônimo disse:

    Realmenbte é muito lindo. Vc Nery saber expor atraves da fotografia os belos momentos de a objetiva de sua maquina observa Parabens!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s