OS LEÕES E OS MASAI

12 de agosto de 2015

Na Cratera do Ngorongoro, na Tanzânia,  existem riachos, fontes e lagos que fornecem água suficiente para os animais que vivem aí. Quando saímos do local de almoço, seguimos para um dos lagos salgados no fundo da cratera, onde havia uma grande quantidade de albatrozes.

Pelicano

Pelicano

Encontramos um grupo de avestruzes circulando pela savana. Os avestruzes completaram o safari do fim da tarde. O avestruz é a maior ave existente no mundo. Alguns machos podem chegar a 150kg e 2,7m de altura. Os machos têm plumagem preta e as fêmeas cinzas. Os avestruzes não voam, mas correndo podem chegar a 80km/h.

Avestruzes

Avestruzes

Na sequência nos deparamos com um rebanho de búfalos-africanos. Esses animais aparecem nas savanas e praticamente em todos os países da África subsaariana. É um animal grande, maior que os de criação encontrados no Brasil. Os machos podem chegar a 900 kg.

Um belo búfalo no Ngorongoro.

Um belo búfalo no Ngorongoro.

O búfalo-africano é forte e temido pelos animais e homens das savanas africanas. É considerado um dos “big five”, denominação dada aos cinco animais mais respeitados pelas tribos africanas.

Búfalo-africano

Búfalo-africano

Deixamos os búfalos para trás e encontramos um grande grupo de zebras.

Zebras

Zebras

Um chacal cruzou em nosso caminho.

Chacal

Chacal

Uma das cenas mais inusitadas que vimos nesse dia de safari no Ngorongoro, foi quando encontramos dois leões, machos, adultos deitados no capim. Do outro lado da estrada vinha um grupo de Guerreiros Masai, conduzindo algumas cabeças de bois, até o lago salgado, para que os animais pudessem ter essa complementação alimentar.

Os leões no caminho dos Masais

Os leões no caminho dos Masai

A cena era tensa, pois o rebanho vinha em direção aos leões. De repente os leões se levantaram e recuaram, posicionando-se escondidos atrás de uns morros, de onde continuavam a observar o grupo que se aproximava. Daniel, o nosso guia, nos explicou, que os leões têm uma memória genética, da época em que eram caçados pelos Masai e portanto, temem a sua aproximação. Procuram evitar o contato e por isso recuaram.

Os Masais se aproximavam perigosamente dos leões.

Os Masai se aproximavam perigosamente dos leões.

Os leões se afastaram quando perceberam a aproximação dos Masais.

Os leões se afastaram quando perceberam a aproximação dos Masai.

Outro momento espetacular aconteceu logo a seguir, quando encontramos um grupo de carros de safari que pararam para observar dois leões jovens. Fazia muito calor e os leões procuraram a sombra de um dos carros e deitaram-se ao lado do pneu, de forma que impediam a saída do veículo. Dava para ver a aflição dos turistas que estavam dentro do carro.

Os leões impediam a saída do carro.

Os leões impediam a saída do carro.

As patas dos leões obstruíam qualquer movimento, pois estavam ao redor do pneu. Depois de muito tempo, o motorista/guia do carro passou a acelerar bastante, produzindo barulho tentando incomodar os animais para que eles saíssem do lugar onde estavam.

Os jovens leões na sombra do carro de safari.

Os jovens leões na sombra do carro de safari.

Quando os leões, finalmente se afastaram, um outro carro se posicionou no mesmo lugar. Os leões voltaram e deitaram ao redor do pneu desse novo carro. A cena se repetiu.

Mudaram de carro.

Mudaram de carro.

Do outro lado da estrada uma bela leoa adulta. Mãe dos dois leões adolescentes, observava tudo com atenção e preocupação redobrada.

A bela leoa estava atenta aos filhotes.

A bela leoa estava atenta aos filhotes.

O safari estava cheio de momentos de emoção. O próximo encontro especial foi com um Rinoceronte Negro. Estava distante, mas deu para observar com a lente da câmera e com binóculos, a carreira que ele deu num rebanho de zebras e depois, num grupo de hienas. Foi maravilhoso. A partir de um certo momento, as hienas pararam e enfrentaram o gigante. Não deu em nada. Cada um foi para o seu canto e nós nos deliciamos.

O rinoceronte estava muito distante.

O rinoceronte estava muito distante.

Os rinocerontes estão seriamente ameaçados de extinção. Na Cratera do Ngorongoro existem cerca de 40 desses animais. Todos eles são rinocerontes negros. O branco é mais raro. Os rinocerontes brancos e os negros, são, ambos cinza. A cor é a mesma e a denominação não tem nada a ver com a cor do bicho, foi um erro de interpretação no início da sua denominação pelos povos europeus. O rinoceronte branco tem uma boca maior, pois come capim, e por isso mais assustadora que o rinoceronte negro, que come arbustos e possui uma boca menor. O primeiro naturalista a descrever a diferença, chamou o rinoceronte branco de “Wild Rhino”, (rinoceronte selvagem), pois tinha uma boca mais assustadora. Na Europa, aqueles que ouviram, entenderam como “White Rhino” (rinoceronte branco), em consequência, o outro passou a ser chamado de rinoceronte negro. Estórias da África, mas ambos são cinza escuro. Dos dois, o rinoceronte negro é menor e o mais agressivo.

Nuvens de sal na Cratera do Ngorongoro.

Nuvens de sal na Cratera do Ngorongoro.

Saímos da cratera no final da tarde. Na saída ainda pudemos admirar a floresta de acácias amarelas, que é um dos símbolos dessa região da Tanzânia.

A floresta de acácias.

A floresta de acácias.

Hoje em dia já existe um caminho pavimentado com piso intertravado na subida para a borda da Cratera. No caminho belos mirantes.

O caminho íngreme que sobe da cratera.

O caminho íngreme que sobe da cratera.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Tanzânia e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s