UM POUQUINHO DE CADA LUGAR – O LIVRO – Pgs de 202 a 211

OS BARRIS DE SAQUÊ NO SANTUÁRIO XINTOÍSTA MEIJI

O Santuário Xintoísta Meiji é o principal templo de Tóquio. 80% dos japoneses praticam a religião xintoísta, mas ao mesmo tempo são budistas e cristãos. Os japoneses nascem como xintoístas. Casam-se como católicos e morrem como budistas, para aproveitar o que existe de melhor em cada religião.

Ao lado do pórtico de entrada do Santuário Meiji existem vários barris de saquê, que estão ali para serem abençoados pelos deuses. Do lado oposto aos barris de saquê existem barris de vinhos da Borgonha que foram colocados ali com o mesmo objetivo.

Leia mais em: https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/11/04/a-era-meiji-e-a-revolucao-industrial-do-japao/

Barris de saquê no Santuário Xintoísta Meiji

Barris de saquê no Santuário Xintoísta Meiji

RUA OMOTESANDO, A “CHAMPS-ÉLYSÉES” DE TÓQUIO

A Rua Omotesando é um dos destaques da vanguardista Tóquio. Bastante arborizada, cheia de lojas de grifes, é conhecida como a “Champs-Élysées” do Oriente. Cheia de lojas chiques, com vitrines antenadas, um excelente lugar para passear. As lojas de luxo estão todas lá: Chanel, Dior, Dolce & Gabbana, Louis Vuitton, Prada, etc. Á noite, os letreiros iluminados, os jovens metrossexuais, as garotas com microssaias e rosto angelical, fazem um espetáculo à parte.

Leia mais em: https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/11/05/toquio-a-vanguarda-do-oriente/

Vitrine na Rua Omotesando

Vitrine na Rua Omotesando

O LEILÃO DE ATUNS DE TÓQUIO

Entramos no local onde acontecem os leilões de atum de Tóquio às 3h50. No chão, ficam os vários lotes de atuns gigantes que serão leiloados. Os compradores passam por todos os lotes observando as suas características.

Manipulam os peixes que estão congelados, fazem anotações, retiram pedaços de carne e amassam nas mãos, aguardando a hora dos lances. Os sinos tocam e os leiloeiros sobem em bancos improvisados. Começam a estimular os lances oferecidos pelos compradores, até que haja um vencedor que arremata o lote.

Nos grandes leilões, os atuns podem ser vendidos por até R$ 3,58 milhões de reais. Esse foi o valor de um atum de 222 kg, recorde alcançado em janeiro de 2013. Do leilão, os peixes saem direto para a transformação, encaixotamento, depois são encaminhados para exportação.

Leia mais em: https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/11/07/o-mercado-de-peixes-e-o-leilao-de-atum-de-toquio-2/

O leilão de atuns de Tóquio

O leilão de atuns de Tóquio

O BUDA “MOLHADO” DE KAMAKURA

O grande Buda de Kamakura fica no Templo Kotoku-in. Possui cerca de 13 metros de altura é o segundo maior buda do Japão, feito de bronze, representa o Buda Amida. Foi mandado construir pelos Xoguns do Clã Minamoto.

O Grande Buda aparece sentado serenamente na posição de lótus, com as mãos formando o Dhyani Mudra, que é o gesto da meditação.

O Buda de Kamakura, recebe o apelido de “Buda Molhado”, pelo fato de ter sobrevivido a vários tsunamis e tufões nos séculos 14 e 15. Originalmente ficava dentro de um Templo, que foi totalmente destruído junto com a cidade de Kamakura, por esses fenômenos naturais. Mas a estátua “sobreviveu”.

Leia mais em: https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/11/10/o-buda-molhado-de-kamakura/

Detalhe do Grande Buda de Kamakura.

Detalhe do Grande Buda de Kamakura.

O PAVILHÃO DOURADO DE QUIOTO

Uma das maiores atrações de Quioto é o Pavilhão Dourado (Kinkaku-ji). O lugar é lindo, encantador. O templo budista chama-se Rokuon-ji, é um pagode folheado a ouro puro, na beira de um lago espelhado, com um belo jardim japonês ao redor. Não é possível visitar o interior do “Pavilhão Dourado”, onde ficam relíquias de monges budistas, mas o bom e belo fica do lado de fora. No jardim, os caminhos, lagos e pontes são delicadamente bem cuidados. O Lago Espelhado (Kyôko-chi) já foi cenário de filmes famosos como, “Memórias de uma Gueixa”.

A foto do Pavilhão Dourado e o seu reflexo nas águas do lago é um dos símbolos de Quioto.

Leia mais em: https://umpouquinhodecadalugar.com/2013/11/15/o-pavilhao-dourado-de-quioto/

O Pavilhão Dourado de Quioto.

O Pavilhão Dourado de Quioto.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Japão e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para UM POUQUINHO DE CADA LUGAR – O LIVRO – Pgs de 202 a 211

  1. Pingback: UM POUQUINHO DE CADA LUGAR – O LIVRO – Pgs de 202 a 211 | O LADO ESCURO DA LUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s