GÊISERES DE EL TATIO – OS CONTRASTES DO ATACAMA

30 de dezembro de 2015

Acordamos muito cedo para iniciar a jornada em direção a uma das maiores atrações do Deserto do Atacama. A visita aos Gêiseres de El Tatio acontece pela manhã bem cedo. Os visitantes precisam chegar lá antes do sol nascer, para poder observar o contraste visual da condensação do vapor superaquecido que brota da terra.

O melhor horário para visitar os Gêiseres de El Tatio é no amanhecer.

O melhor horário para visitar os Gêiseres de El Tatio é no amanhecer.

O carro nos pegou no hotel às 5h da manhã, ainda estava escuro, e seguimos para os Gêiseres de El Tatio localizados 90 km de San Pedro de Atacama e a 4.320 metros de altitude. No caminho são muitos carros de turismo levando os visitantes para o mesmo destino. Quando chegamos por lá, a temperatura era de 6 graus negativos.

Gêiseres de El Tatio.

Gêiseres de El Tatio.

O espetáculo visual da condensação do vapor acontece ao amanhecer. São dezenas de fumarolas que saem pelas fendas no solo, jorrando poderosos jatos de vapor. O conjunto de gêiseres de El Tatio é o terceiro maior do Mundo

Erupção de um dos gêiseres em El Tatio.

Erupção de um dos gêiseres em El Tatio.

A região de El Tatio está sobre uma enorme cratera de um vulcão adormecido, mas que pode acordar a qualquer momento. A bacia geotermal está cercada de vulcões pontiagudos. A atividade é enorme, com concentrações de gêiseres e fumarolas.

A região é cercada de montanhas e vulcões.

A região é cercada de montanhas e vulcões.

Os gêiseres são fenômenos de águas termais que ficam sobre caldeiras vulcânicas, superaquecidas e que “explodem” de vez em quando. Alguns deles possuem intervalos regulares de erupções. Em El Tatio existem cerca de 40 gêiseres e mais de 70 fumarolas. A água pode subir em colunas que chegam a 10 metros de altura e com temperatura de até 85 graus.

As erupções podem chegara a 10 metros de altura.

As erupções podem chegar a 10 metros de altura.

Outra atração de El Tatio é o banho de água termal, numa caldeira com temperatura de 45 graus centígrados. Os turistas trocam de roupa num frio de seis graus negativos, no verão e até 20 graus abaixo de zero no inverno e se jogam nessa piscina natural de água termal. A diversão é garantida.

A lagoa de água termal.

A lagoa de água termal.

Depois da visita aos gêiseres, tomamos um bom café-da-manhã servido aí mesmo pela agência que nos levou ao local.

Café-da-manhã nos entornos de El Tatio.

Café-da-manhã nos entornos de El Tatio.

Quando voltamos dos gêiseres de El Tatio, passamos pela região pantanosa do Vulcão Putana, com uma grande concentração de aves do Atacama: patos, gansos, etc. As águas desse pequeno pantanal vêm do vulcão e das montanhas que ficam ao redor.

Pantanal do Vulcão Putana.

Pantanal do Vulcão Putana.

Voltando para San Pedro, paramos no Povoado Machuca, com as suas casas de barro e telhado de palha, típicas do Deserto do Atacama. Machuca tem apenas uma rua e no meio do povoado a pequena igreja colonial é um charme à parte.

O Povoado Machuca.

O Povoado Machuca.

A igrejinha do povoado.

A igrejinha do povoado.

A população local se dedica à criação e ao pastoreio de lhamas com as suas múltiplas utilidades. Da lhama extraem a lã, aproveitam a carne e utilizam para transporte. Degustamos churrasquinho de lhama no Povoado Machuca. A carne é macia e saborosa.

Lhama no Povoado Machuca

Lhama no Povoado Machuca

Saímos do Povoado Machuca e voltamos para San Pedro de Atacama. No caminho passamos pela floresta de cactos. Uma área com grande concentração de cactos gigantes, típicos do lugar.

Cacto gigante do Atacama

Cacto gigante do Atacama

Voltamos para San Pedro de Atacama e à noite fomos jantar no Restaurante La Casona, um dos mais conhecidos de San Pedro. Pedimos uma parrilhada achando que seria uma boa opção, pois é típico dessa região do Chile. Foi uma péssima escolha, estava muito ruim. O churrasco brasileiro não tem igual (o argentino concorre um pouco, mas é argentino).

L1010003

A lua sob o céu do Atacama.

A lua sob o céu do Atacama.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Chile e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s