SOB O CÉU DO ATACAMA

01/01/2016

Nesse primeiro dia do ano de 2016, saímos pela manhã para completar a trilha de bicicleta pelo vale do Rio San Pedro que tínhamos começado no dia anterior. Seguimos até um local chamado Quebrada del Diabo. O clima bastante seco e quente dificultava a pedalada.

A trilha pelo vale do Rio San Pedro.

A trilha pelo vale do Rio San Pedro.

Chegamos até a Igreja de San Isidro a aproximadamente 12 km do nosso hotel. Fizemos mais 14 km de volta até o centro da cidade de San Pedro de Atacama, na Rua Caracoles, onde devolvemos as bikes que havíamos alugado no dia anterior. Um total de 26 km de pedalada sob o sol quente e o ar extremamente seco do Deserto do Atacama.

Devolvemos as bikes na Caracoles.

Devolvemos as bikes na Caracoles.

Desde o primeiro dia que chegamos a San Pedro, estávamos tentando marcar um tour astronômico para um observatório espacial que existe nos arredores de San Pedro de Atacama. Apenas uma agência faz esse passeio. A Space. O problema era que a procura era imensa e por isso já tínhamos perdido a esperança. Todas as saídas estavam lotadas. A primeira vaga disponível era para o dia 07 de janeiro e nós sairíamos de San Pedro no dia 02.

O escritório da Space na Rua Caracoles.

O escritório da Space na Rua Caracoles.

Decidimos arriscar uma chance e fomos até a Space. Demos sorte. Existiam três vagas disponíveis para aquela noite. Era o que precisávamos. Fizemos as reservas e ficamos na expectativa do passeio à noite.
Conseguimos reservar o passeio astronômico que é uma tradição em San Pedro de Atacama, para as 9h da noite. A agência Space marca como ponto de encontro, uma das esquinas da Rua Caracoles e precisávamos estar lá, quinze minutos antes da partida. Pegamos um micro-ônibus e seguimos até ao centro de observação que a agência montou nos arredores de San Pedro, a 15 km da cidade.

Um dos telescópios do centro de observação da Space.

Um dos telescópios do centro de observação da Space.

O céu do Atacama é famoso por ser uma das melhores áreas do mundo para observações astronômicas, em função do clima excessivamente seco e sem nebulosidade, durante quase o ano inteiro.
Fui para o tour astronômico da Space com a expectativa de ver planetas bem próximos e estrelas com grande definição. Nesse aspecto o passeio decepciona um pouco, mas entendi que o erro estava na minha expectativa excessiva.
Na realidade o foco do passeio é observar as estrelas, num céu de fato especial e ter uma grande e fascinante aula de astronomia ao ar livre, com aproximadamente duas horas, que pode acontecer em espanhol ou em inglês. Faz muito frio à noite, mesmo no verão. É importante ir bem agasalhado. Só é possível acontecer o passeio em noites escuras, portanto ele não está disponível nas semanas de lua cheia.
A noite escura do Atacama é encantadora. Parece que por aí a quantidade de estrelas é sempre maior que em outras regiões. A aula é ao ar livre, ministrada por uma astrônoma com conhecimento profundo sobre as estrelas e o céu acima de nós. A Via Láctea é impressionante e bem visível. A nossa instrutora apontava o laser para o céu e começava a nos mostrar as estrelas, constelações, nebulosas, etc.
Depois da aula sob o céu do Atacama, seguimos para um conjunto de telescópios que existe numa plataforma e fomos orientados a usar os equipamentos. São muitos os telescópios e todos têm a chance de observar um pouco mais as estrelas.

Um dos telescópios do tour astronômico.

Um dos telescópios do tour astronômico.

Na sequência somos levados a um pequeno auditório para continuar a palestra/aula, com outro astrônomo, que nos ensina sobre as estrelas e sobre a origem do universo. No final existe tempo suficiente para perguntas e respostas, onde as dúvidas restantes são esclarecidas.
Aí perto de San Pedro está o maior observatório astronômico do Mundo, o Alma (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) que possui telescópios gigantescos e foi construído em colaboração entre Europa, Estados Unidos, Taiwan, Japão e Chile. Está situado a 5 mil metros de altitude, na planície Chajnantor, ao pé da Cordilheira dos Andes, onde fica o conjunto de 66 antenas, próximo a San Pedro de Atacama. Foi inaugurado em 2011.

As antenas do Observatório ALMA. Foto de exame.abril.com.br

As antenas do Observatório ALMA. Foto de exame.abril.com.br

Nesse observatório é possível ver detalhes sobre o nascimento das estrelas e de planetas em formação. É um dos mais importantes centros de observação espacial do Mundo, mas não pode ser visitados por turistas, apenas por cientistas, astrônomos, e mesmo assim com agendamento com grande antecedência.
Saímos do Tour Astronômico satisfeitos pela aula de astronomia que tivemos e com a sensação que o céu do Atacama é incrível, de dia ou de noite. Amanhã iniciaremos a volta para casa.

A melhor imagem do céu do Atacama foi a lua vista durante o dia.

A melhor imagem do céu do Atacama foi a lua vista durante o dia.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Chile e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para SOB O CÉU DO ATACAMA

  1. marcella Carvalho disse:

    Sensacional seu relato sobre o Atacama!
    Que bela experiência.

  2. Anônimo disse:

    Extraordinária reportagem fotográfica. Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s