KREMLIN: A FORTALEZA DE MOSCOU

25/06/2016

Pela manhã seguimos para a esperada visita ao Kremlin, a cidadela dos Czares, sede do governo russo e símbolo maior do poder no país. A origem do Kremlin data do início do século XII, quando o Príncipe Russo Yuri Dolgoruky construiu o primeiro Kremlin, de madeira, na confluência dos rios Moskva e Neglinaya. Kremlin significa Fortaleza, e essa era a proposta da construção.

As muralhas do Kremlin

As muralhas do Kremlin

A primeira grande expansão do Kremlin veio no século XV, com Ivan III, que convidou vários arquitetos italianos para construir os grandes prédios do complexo. Nessa época foram projetados a Catedral da Assunção e o Palácio Facetado. Na época do Império, o Kremlin servia de palco para as grandes cerimônias oficiais, como coroações, batismos e enterros.

O interior do Kremlin

O interior do Kremlin

A principal agressão ao Kremlin aconteceu nos anos 1930, nos tempos da URSS, quando foi fechado e vários dos seus prédios, palácios e igrejas foram destruídos por ordem de Stalin. Somente após a morte de Stalin, o Kremlin voltou a ser, parcialmente aberto ao público.

Conjunto de igrejas e catedrais no interior do Kremlin.

Conjunto de igrejas e catedrais no interior do Kremlin.

Por ser a sede do governo Russo, apenas uma parte do Kremlin pode ser visitada pelos turistas. As grandes atrações, porém, estão disponíveis, como o Arsenal do Estado, O Palácio do Patriarca e as Igrejas da Praça da Catedral.

Jardins na área interna do Kremlin

Jardins na área interna do Kremlin

Entramos no Kremlin pela Torre da Trindade, que tem o nome em homenagem ao Mosteiro da Trindade de São Sérgio. É aí ao lado que fica a bilheteria principal de entrada no Kremlin. Um forte esquema de segurança marca o acesso ao local. Era por essa porta que entravam os Patriarcas (líder maior da Igreja Ortodoxa Russa), as viúvas e as filhas dos Czares.

A Torre da Trindade.

A Torre da Trindade.

A Torre da Trindade é a mais alta do Kremlin, possui sete andares e 76 metros de altura. Foi construída no final do século XV e era ligada à Torre Kutafya por uma ponte sobre o Rio Neglinaya, que hoje foi canalizado e corre por debaixo da terra.

A Torre Kutafya

A Torre Kutafya

Foi por essa ponte que Napoleão entrou triunfante no Kremlin em 1812 após a conquista de Moscou e saiu derrotado um mês depois, quando os russos incendiaram a sua própria cidade.

Napoleão entrou no Kremlin por aí.

Napoleão entrou no Kremlin por aí.

Logo na entrada do Kremlin, passamos pelo Palácio Estatal, inaugurado em 1961 pelo primeiro-ministro soviético Nikita Kruchov, para sediar os congressos do Partido Comunista da União Soviética. Hoje o Palácio abriga eventos culturais, óperas, shows de rock e é usado pela Companhia de Balé do Kremlin.

O Palácio é o único prédio moderno do complexo do Kremlin. Possui cerca de 120 metros de comprimento e está afundado, 15 metros no subsolo, para não competir com os prédios vizinhos. O auditório principal do Palácio onde ocorriam os encontros do Partido Comunista possui 6 mil lugares.

O Palácio Estatal

O Palácio Estatal

Passamos em frente ao “Canhão do Czar”, fundido em 1586 e que possui 40 toneladas e seguimos em direção ao Campanário de Ivan.

O canhão do Czar

O canhão do Czar

O Campanário de Ivan é uma construção elegante, apelidada de O Grande, pela altura do prédio, com 81 metros, já foi o edifício mais alto de Moscou no início do século XVII.

O Campanário de Ivan

O Campanário de Ivan

A Torre da Assunção foi erguida ao lado do Campanário entre 1532 e 1543. Possui 21 sinos. O maior deles, o Assunção, era tocado três vezes quando um Czar morria.

A Torre da Assunção

A Torre da Assunção

Fora do Campanário, na parte baixa do complexo, aparece o enorme “Sino do Czar”, considerado o maior do Mundo, com 200 toneladas. Num incêndio, em 1701, ele caiu do Campanário e se partiu. Outro sino igual foi mandado construir pela Czarina Ana. Quando o Kremlin voltou a pegar fogo em 1737, jogaram água fria sobre o sino, que se partiu e um pedaço grande se quebrou. Até hoje o pedaço quebrado encontra-se exposto ao lado do sino.

O Sino do Czar

O Sino do Czar

Seguimos em direção á praça onde ficam as principais igrejas do Kremlin. Estava acontecendo um evento de formatura militar de jovens oficiais. Muitos discursos, execução de hinos e desfile militar.

Desfile militar no interior do Kremlin

Desfile militar no interior do Kremlin

Na praça visitamos em primeiro lugar a Catedral do Arcanjo, a última das catedrais do Kremlin a ser construída. Foi encomendada por Ivan III em 1505, pouco antes de morrer. A Catedral se tornou o lugar de sepultamento dos Príncipes e Czares de Moscou.

A Catedral do Arcanjo.

A Catedral do Arcanjo.

Em frente à Catedral do Arcanjo fica a Catedral da Anunciação, também encomendada por Ivan III, em 1484 para ser a Capela Real. A Catedral da Anunciação era a Igreja dos Czares.

A Catedral da Anunciação

A Catedral da Anunciação

A decoração interna é intensa e possui cores quentes. A Iconóstase é considerada como uma das melhores do país. A Iconóstase separa o santuário da parte principal da igreja. Os ícones são pinturas dispostas em fileiras, e geralmente dentro de molduras, cada qual com um tema e significado próprio. A Igreja Ortodoxa Russa usa os ícones tanto para adoração como para ensino da religião.

A Iconóstase da Catedral da Anunciação.

A Iconóstase da Catedral da Anunciação.

O templo mais importante do Kremlin é a Catedral da Assunção. A primeira construção data do início do século XIV, a atual foi mandada construir por Ivan, O Grande, em 1470. Ali os Príncipes eram coroados e enterrados.

A Catedral da Assunção.

A Catedral da Assunção.

A Catedral possui enormes cúpulas douradas, com janelas, por onde a luz penetra e ilumina o interior do templo.

A Catedral da Assunção.

A Catedral da Assunção.

No interior da Catedral, maravilhosos afrescos e ícones da Igreja Ortodoxa.

Os ícones da Igreja Ortodoxa contam histórias bíblicas

Os ícones da Igreja Ortodoxa contam histórias bíblicas

Os pilares centrais possuem pinturas de mais de cem figuras de mártires e guerreiros canonizados.

O interior da Catedral é exuberante.

O interior da Catedral é exuberante.

Com a morte de Ivan III, assumiu o trono, o seu neto Ivan IV, ou Ivan o Terrível. O título de Czar surgiu com Ivan, o Terrível, que se transformou no primeiro-príncipe de Moscou e Czar de “todas as Rússias”. No seu governo, a Rússia se expandiu pela Sibéria e chegou até o Pacífico.

Jardins do Kremlin

Jardins do Kremlin

Na saída do Kremlin, encontramos os jovens oficiais recém formados, que saiam para comemorar com os seus familiares.

Jovens oficiais no Kremlin

Jovens oficiais no Kremlin

 

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Rússia e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para KREMLIN: A FORTALEZA DE MOSCOU

  1. birovisky disse:

    Parabéns pelo Blog. Seguindo desde já! Kremlim só vi em filmes, adoraria conhecer!

  2. Ilza Maria Tertino disse:

    Como sempre arrasou, fotos maravilhosas…
    Como é bom viajar junto com você..Parabéns..

  3. Marilda Hoffmann disse:

    Mais uma maravilhosa viagem! Curto sempre seus relatos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s