OS JARDINS DO PALÁCIO DE PETERHOF

28.06.2016

Saímos pela manhã para uma visita aos Jardins do Palácio de Verão de Peterhof, localizado a 40 quilômetros de São Petersburgo. No caminho, fomos obtendo informações sobre o mais marcante episódio da história da cidade. O cerco feito pelos alemães à Leningrado (São Petersburgo) durante a Segunda Guerra Mundial.

O Palácio de Verão de Peterhof

O Palácio de Verão de Peterhof

Quando a Alemanha declarou guerra à URSS, achavam que iriam tomar as principais cidades do país de forma rápida. Partiram para três frentes de batalha: Moscou, Stalingrado, hoje Volvogrado e Leningrado, hoje São Petersburgo. Chegaram a poucos quilômetros da cidade, mas não conseguiram conquistá-la. Leningrado resistiu à invasão alemã, por 900 dias (quase três anos). Durante todo este tempo, a cidade, cercada por invasores, vivia, trabalhava e lutava. Leningrado (hoje, São Petersburgo) resistiu e venceu apesar do fogo de artilharia, dos bombardeios, da fome tremenda e do frio de rachar. Centenas de milhares de pessoas morreram no cerco à cidade, muitos morreram de fome e outros de frio. Os relatos do cerco a São Petersburgo são dramáticos. Para minimizar a fome, todos os animais existentes na cidade foram mortos e comidos pela população: cavalos, cachorros, gatos, ratos etc. Depois praticou-se canibalismo. Os cidadãos mais fracos, à beira da morte, eram mortos pelos familiares, para alimentar os que ainda sobreviviam. São Petersburgo, foi finalmente libertada em janeiro de 1944, quando os alemães bateram em retirada, sem conseguir conquistar o “miolo” da cidade.

Monumento em homenagem à resistência ao cerco a Leningrado.

Monumento em homenagem à resistência ao cerco a Leningrado.

O Palácio de Peterhof fica a 40 quilômetros de São Petersburgo, na beira do Golfo da Finlândia, foi ocupado pelos alemães, que montaram aí uma base de apoio para os seus exércitos. Quando finalmente recuaram, destruíram muitas das maravilhas encontradas em Peterhof. As esculturas dos jardins, porém, foram preservadas, pois antes da chegada dos alemães, os russos, retiraram essas esculturas e as enterraram em diferentes lugares nos arredores da cidade. Mais tarde elas foram recuperadas e o Palácio reconstruído.

Os jardins possuem uma grande quantidade de esculturas. - Joaquim Nery

Os jardins possuem uma grande quantidade de esculturas.

O Palácio foi construído por Pedro I, o Grande, nos subúrbios de São Petersburgo para funcionar como residência de verão. Pedro I, foi um dos mais importantes Czares da Rússia. Desenvolvimentista, expansionista, líder do seu povo, fundou São Petersburgo, derrotou os suecos, abrindo as portas do Mar Báltico para a Rússia e deixou muitas marcas no seu país, dentre elas alguns palácios de verão.

O Palácio de verão de Pedro I, O Grande

O Palácio de verão de Pedro I, O Grande

Pedro I viajou muito pela Europa, em busca de apoio e alianças econômicas e militares. Tinha a obsessão em aproximar a cultura russa da europeia. Visitou Versalhes, na França e o palácio francês serviu de inspiração para a construção do Palácio de Peterhof. Não é uma cópia, é autêntico, porém inspirado em Versalhes.

O jardim é inspirado em Versalhes.

O jardim é inspirado em Versalhes.

Os jardins possuem um complexo sistema de fontes e canais. Engenheiros e arquitetos hidráulicos fizeram um trabalho perfeito. Aproveitaram a abundância de água corrente natural e os desníveis do terreno, para montar uma engenhosa sequência de fontes e canais.

Os jardins possuem uma grande quantidade de fontes.

Os jardins possuem uma grande quantidade de fontes.

Algumas dessas fontes tinham também o papel de divertir os visitantes e fazem isso até hoje, pois as pedras colocadas sobre elas acionam inesperadamente os potentes jatos de água e molham de surpresa aqueles que passeiam despretensiosamente. Em outros caminhos, os jatos são acionados em inesperados momentos e também podem surpreender os visitantes.

Algumas fontes são acionadas repentinamente para entreter os visitantes.

Algumas fontes são acionadas repentinamente para entreter os visitantes.

Logo na chegada para a área das fontes aparece uma que se destaca: a Fonte de Sansão abrindo a boca de um dragão.

Sansão abrindo a boca do dragão.

Sansão abrindo a boca do dragão.

Os chafarizes de Adão e de Eva, que ficam em lados opostos dos jardins e possuem conjuntos simétricos de quiosques de apoio. O Chafariz do Girassol e a Montanha de Xadrez são alguns outros destaques.

O chafariz de Adão.

O chafariz de Adão.

O destaque maior, porém fica para a escadaria principal, com a Grande Cascata e dezenas de esculturas pintadas a ouro, impulsionam água e que dão grandiosidade aos jardins de Peterhof.

A Grande Cascata

A Grande Cascata

No centro, a espetacular escultura da figura mitológica de Sansão abrindo a garganta de um leão. Essa é a atração principal dos jardins de Peterhof. Terminamos a visita aos jardins e voltamos para São Petersburgo.

Sansão abrindo a garganta do leão

Sansão abrindo a garganta do leão

Pedro I era da família Romanov, foi casado com Catarina I. Catarina, originalmente se chamava Marta, foi um troféu de guerra trazido da Estônia, por um general russo e que depois foi tomada por Pedro, que por ela se apaixonou. Foi a grande companheira de Pedro, que teve com Catarina vários filhos, mas apenas duas das sua filhas sobreviveram, Isabel e Ana. Como Pedro, não teve filhos homens sobreviventes, mudou a legislação na Rússia, permitindo a que as mulheres pudessem governar o país com o título de Czarina. Com a morte de Pedro, Catarina I governou por dois anos e depois da sua morte, quem subiu ao trono foi Isabel I, a sua filha.

O Palácio de verão de Pedro, o Grande.

O Palácio de verão de Pedro, o Grande.

Pedro e Catarina eram relativamente austeros, mas Isabel, ao contrário, era ostentadora. Foi Isabel quem ampliou e complementou as obras dos Jardins de Peterhof.

Detalhes do Jardim de Peterhof

Detalhes do Jardim de Peterhof

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Rússia e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para OS JARDINS DO PALÁCIO DE PETERHOF

  1. mariel disse:

    Que lugar. E que história. Canabalismo, senhor. Que heróicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s