COMEÇANDO A TRAVESSIA PELOS LAGOS ANDINOS

Junho de 2004

Pegamos um voo de Santiago para Puerto Montt, na Região dos Lagos Andinos, no centro sul do Chile. São aproximadamente uma hora e meia de voo. Puerto Montt é uma cidade portuária, foi fundada em 1853. É o ponto de partida para os Cruzeiros que vão para o sul do Chile através dos fiordes. Daí também saem as excursões para os Lagos Andinos, chegando até Bariloche, na Argentina.

Vista panorâmica de Puerto Montt

Vista panorâmica de Puerto Montt

Circulamos um pouco pela cidade, passamos pela Praça Buenaventura Martinez, a praça principal de Puerto Montt e marco zero da cidade, onde fica a Iglesia Catedral, simples, com colunas dóricas, inspirada no Partenon da Grécia.

A Iglesia Catedral

A Iglesia Catedral

Seguimos para o Mercado de Peixes de Angelmó, um dos destaques da cidade. Um local agitado, cheio de cores, aromas e sabores. Aí estão expostos os produtos que chegam do mar. Corredores estreitos levam clientes e visitantes por entre as barracas de peixes, algas e especiarias. No próprio mercado existem restaurantes que servem os produtos frescos encontrados aí.

O Mercado de Peixes de Angelmó

O Mercado de Peixes de Angelmó

Depois de passar no Mercado, seguimos de Puerto Montt para Puerto Varas, a 22 quilômetros dali. Puerto Varas fica na margem sul do Lago Llanquihue. É a maior cidade desse lago paradisíaco de uma cor azul impressionante. A cidade foi fundada por imigrantes alemães em 1854. A arquitetura colonial alemã ainda está presente em algumas casas da cidade. Em Puerto Varas existem boas opções de restaurantes e de hospedagens.

Vista panorâmica de Puerto Varas

Vista panorâmica de Puerto Varas

O Lago Llanquihue fica emoldurado pelo belíssimo vulcão Osorno e pelo vulcão Calbuco. É de origem glacial, profundo e extenso. O terceiro maior lago da América do Sul e chega a 350 metros de profundidade.

O Vulcão Osorno sob muita neblina.

O Vulcão Osorno sob muita neblina.

Dormimos uma noite em Puerto Varas e seguimos para o Cruzeiro pelos Lagos Andinos, que leva até Bariloche, na Argentina. A Região dos Lagos Andinos possui uma série de lagos azuis, cercados por florestas, vulcões e montanhas. Rios e corredeiras para todos os lados. A paisagem é encantadora, uma das mais bonitas do país e símbolo nacional. Imperdível.

A floresta emoldura a paisagem dos Lagos Andinos.

A floresta emoldura a paisagem dos Lagos Andinos.

Fomos pegar o nosso primeiro barco no Parque Nacional Vicente Pérez Rosales, na localidade de Petrohué, nas margens do Lago Todos Los Santos, a 65 quilômetros de Puerto Varas. O Parque Nacional é belíssimo, um dos mais espetaculares do Chile. Florestas, rios, corredeiras e lagos cristalinos compõem a paisagem do parque Nacional. O maior destaque fica para o “cone” perfeito do Vulcão Osorno, ainda ativo. Além do Osorno, o Parque Nacional conta com dois outros vulcões: o Tronador e o Puntiagudo. Existem trilhas e excursões que levam até a base do Osorno.

Pegamos o barco em Petrohué.

Pegamos o barco em Petrohué.

No caminho paramos no conjunto de corredeiras conhecido como Saltos de Petrohué. O Rio Petrohué, que surge do transbordamento do Lago Todos Los Santos, desce bravio nesse trecho e forma uma paisagem encantadora.

Os Saltos de Petrohué

Os Saltos de Petrohué

A nossa travessia no Cruzeiro pelos Lagos Andinos começou aí em Petrohué. É um passeio espetacular. Inesquecível. O Cruzeiro passa por quatro lagos, no meio da Cordilheira dos Andes, entre o Chile e a Argentina. Atravessa dois Parques Nacionais, um no Chile e outro na Argentina. A viagem pode ser feita em um ou dois dias, encontra quatro vulcões, florestas, muitas cachoeiras e contato com vida selvagem.

O Parque Nacional Vicente Pérez Rosales

O Parque Nacional Vicente Pérez Rosales

Depois de algumas horas de navegação pelo Lago Todos Los Santos, paramos no pequeno povoado de Peulla, onde existe um único hotel, que atende, sobretudo aos participantes do Cruzeiro pelos Lagos Andinos. A parada é uma “forçação de barra”. O lugar é bonitinho, mas não tem nada para fazer e ficamos com uma sensação de tempo perdido.

Peulla

Peulla

O hotel proporciona trilhas e outras programações, mas não temos como sair muito além dos seus arredores. Sem muita opção do que fazer à noite, participamos de um bingo no restaurante e demos sorte, ganhamos algumas garrafas de vinho. A solução foi convidar alguns companheiros de viagem para degustarmos juntos os prêmios que ganhamos.

O Lago Todos Los Santos

O Lago Todos Los Santos

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Chile e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para COMEÇANDO A TRAVESSIA PELOS LAGOS ANDINOS

  1. joaquimnery disse:

    OLÁ JOSË GUIMARÃES,

    Quem pode ajudar a organizar a sua viagem é a agência Via Alegria. Faça contato com eles. São muito bons. contato@viaalegria.com.br (71)3797-6130

    Um abraço,

    Joaquim

  2. jose guimaraes neto disse:

    Olá, parabéns pela coluna.
    Moro em Brasília DF, gostaria de fazer os fiordes do chile.
    Vc pode dar-me dicas de como faze-lo?
    endoguima@uol.com.br

    jose guimarães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s