PLAYA DEL CARMEN, A CIDADE ESCONDE A PRAIA E O MAR

08 de março de 2017

Uma das dúvidas que tivemos antes de fechar a viagem para Cancun com a Via Alegria, era sobre onde ficarmos hospedados. Se em Cancun, que já conhecíamos e tínhamos ido por duas vezes ou em Playa del Carmen que sabíamos ser um destino mais novo e recomendado por alguns visitantes. Decidimos por Cancun, mas precisávamos conhecer Playa del Carmen para entender o porque alguns preferem ficar por aí.

Playa del Carmen

Pegamos o carro que tínhamos alugado no dia anterior e saímos para Playa del Carmen. São cerca de 70 quilômetros por uma excelente estrada, com pista dupla, que percorremos por aproximadamente uma hora. Depois da explosão de Cancun com destino turístico, Playa del Carmen surgiu com mais espontaneidade, com opções de hospedagens mais baratas e alternativas.

Playa del Carmen

Chegamos a Playa del Carmen e procuramos um local para estacionar o carro próximo da Quinta Avenida, que já tínhamos como referencia de local onde tudo acontece. Não foi difícil encontrar. Deixamos o carro num estacionamento pago e seguimos a pé, uma quadra a mais até a Quinta Avenida, uma rua de pedestres com um comércio ativo, algumas pousadas, lanchonetes, restaurantes, lojas de artesanato, etc.

A Quinta Avenida em Playa del Carmen

A praia fica a duas quadras da Quinta Avenida. Não foi difícil encontrar. A decepção com Playa del Carmen foi grande. A estreita faixa de praia, com um lindo mar de um azul intenso, quase transparente, fica literalmente escondida por trás de um paredão de construções desorganizadas e feias, que insistem em obstruir o que a região tem de mais bonito. A cidade esconde as praias.

A praia de Playa del Carmen.

Na praia, uma grande quantidade de colchões com sombreiros, espalhados pela areia privatizam o lazer e deixam poucos espaços para os banhistas. Não precisava ser assim. Mais uma vez me decepciono com destinos de sol e mar. Acho que na realidade as praias da Bahia e do Nordeste brasileiro são imbatíveis. Uma “covardia”, quando comparadas a outros destinos mundo afora.

Centenas de sombreiros e colchões escondem a praia.

A sensação que tive é de que Playa del Carmen é bom para os americanos que estão ali ao lado. Passagens aéreas baratas e o fácil acesso, fazem dessa região do México, um “quintal” para os Estados Unidos. Para nós brasileiro, escolher Playa del Carmen, é uma opção apenas para encontrar alternativas de hospedagem mais baratas e ficar mais perto dos parques da região da Riviera Maia, Xcaret, Xplor e Xel-ha, além do sítio arqueológico de Tulum. Tirando essas vantagens, o melhor mesmo é ficar em Cancun.

A praia está aí atrás.

Voltamos à Quinta Avenida, mas achamos o lugar sem charme nenhum. Pegamos o carro e partimos para Cancun.

Deixamos Playa del Carmen para trás.

Cancun também possui o mesmo problema de dificuldade de acesso à praia e/ou mesmo à visão do mar. O planejamento urbano foi um absurdo. A estreita faixa de restinga foi totalmente obstruída pelo paredão de hotéis gigantescos. Quem vai a Cancun, raramente ver o mar, a não ser o do seu próprio hotel. Paramos num raro mirante que existe, em mais de 20 quilômetros da Avenida Kukulcan, para fazer umas fotos.

É uma pena que a praia em Cancun, somente seja contemplada em poucos trechos.

O mar é de um azul maravilhoso, improvável. A praia de areia branca forma um contraste espetacular. Pena que não exista uma avenida larga, na beira do mar, com um belo calçadão, ciclovias e parques para contemplação. Temos que nos contentar com esse raro mirante ou com a praia de cada hotel.

O concorrido mirante de Cancun.

Seguimos até o excelente Restaurante Lorenzillo’s, onde paramos para almoçar. Um dos mais tradicionais e famosos de Cancun. Especialista em comidas do mar, sobretudo em lagostas, que podem ser escolhidas vivas e preparadas na hora. O restaurante é abastecido a partir de uma fazenda de lagostas, própria.

A localização estratégica do Restaurante Lorenzillo’s

Voltamos para o Hotel Riu Palace Península onde começamos a nos despedir de Cancun. À noite repetimos o bom Restaurante Krystal, do próprio hotel.

A incrível cor do mar de Cancun.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em México e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s