UM GIRO POR VIENA

01 de maio de 2017

Ao lado do Palácio Imperial Hofburg, na Josefsplatz, fazendo parte do mesmo complexo, aparece a Biblioteca Nacional Austríaca, do século XVIII. O acervo começou a ser montado desde a Idade Média. Hoje possui cerca de 7,4 milhões de registros. Os destaques ficam para os mapas e atlas antigos. Não conseguimos entrar na biblioteca, pois era domingo e o prédio estava fechado para visitação.

O edifício da Biblioteca nacional Austríaca

Ainda no complexo do Palácio Hofburgo aparece o Albertina, um edifício integrado ao Palácio, cujo destaque é um museu de gravuras e desenhos. O mais importante desse estilo, no mundo. A coleção começou a ser montada a partir de 1776, pelo Duque Albert da Saxônia, genro da Imperatriz Maria Teresa, que era o governador austríaco da Hungria. Hoje são mais de 60 mil desenhos e gravuras que compõem o acervo do museu. No edifício existem também exposições periódicas.

A escadaria do Albertina

Saímos do Albertina e pegamos o sistema de ônibus de turismo Drop on Drop off. Aqueles ônibus abertos que fazem roteiros circulares pelas cidades turísticas mundo a fora. Essa é uma alternativa que costumamos usar com frequência em viagens sobretudo em cidades maiores. Esses ônibus abertos permitem uma compreensão genérica do lugar, além do que, o turista pode descer e subir em qualquer ponto de interesse que tenha. É uma boa alternativa para começar a ter uma noção genérica do lugar.

No giro pela cidade, passamos pelo Parque Prater.

Os ônibus de turismo seguem pela Ringstrasse, uma larga avenida , que circunda todo o centro histórico e possibilita belas vistas de Viena.

O ônibus circula pela Ringstrasse e possibilita uma visão panorâmica da cidade.

Quando finalizamos o tour, seguimos andando até o City Park (Stadtpark), uma grande área verde no centro da cidade, inaugurado em 1862, seguindo um estilo inglês. O parque é um dos mais queridos e usados pelo vienenses.

O City Park

O destaque do Parque fica para as estátuas e monumentos em homenageiam alguns dos principais músicos que fizeram a história e fama de Viena. Lá estão esculturas em homenagem a Schubert, Lehar, Bruckner e Stolz.

Monumentos no City Park.

A mais procurada das esculturas porém, é a figura dourada de Johann Strauss Jr, o “Rei da Valsa”. Strauss Jr foi quem popularizou a valsa e deu a ela uma dimensão mundial. “O Danúbio Azul” é o seu trabalho mais conhecido e maior sucesso.

A estátua dourada de Johann Strauss Jr

Depois dessa maratona por Viena, recorremos ao aplicativo do Trip Advisor para encontrar um bom restaurante. Fomos até o excelente restaurante ef16. Numa ruela escondida, que jamais encontraríamos sem a orientação do aplicativo. O restaurante é excelente e possui um bom preço. Escolhemos um vinho austríaco e mais uma vez tivemos uma grata surpresa com a casta Zweigelt, que não conhecíamos.

O excelente ef!6

Johann Strauss Jr, um dos símbolos de Viena.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Áustria e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s