O BAIRRO DE MALÁ STRANA E O CASTELO DE PRAGA

07 de maio de 2017

O bairro de Malá Strana em Praga, depois da Cidade Velha, é o que mais se manteve com as características do passado. O bairro possui inúmeros palácios, casas medievais e barrocas. Foi fundado no século XIII, na beira do Rio Moldava e na parte baixa da colina onde fica o Castelo de Praga.

O bairro de Malá Strana

Entramos no Malá Strana a partir da Ponte Carlos e seguimos direto para a Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa, com o objetivo de visitar o Menino Jesus de Praga, uma das atrações imperdíveis e desejadas da cidade. Essa igreja, de 1613, foi o primeiro prédio barroco de Praga.

A Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa

O grande destaque da Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa é a pequena imagem do Menino Jesus de Praga. Guardado numa caixa de vidro, em um altar de mármore à direita do altar principal. Ao Menino Jesus são atribuídos uma série de milagres e por isso possui uma grande devoção entre os católicos.

O Menino Jesus de Praga

A imagem foi trazida da Espanha e doada às Carmelitas em 1628. Na igreja existe um pequeno museu sobre o Menino Jesus de Praga, cujo destaque são as inúmeras roupas que ele usou ao longo do tempo. Quase sempre, doações de países, chefes de estado e celebridades.

O Menino Jesus de Praga

A praça principal do bairro de Malá Strana fica junto à muralha externa do Castelo de Praga. É dominada pela igreja barroca de São Nicolau, do século XVIII.

A Igreja de São Nicolau na praça principal de Malá Strana

O interior da igreja é muito rico. Dentre os destaques, se sobressaem o púlpito intensamente enfeitado com querubins dourados, de 1765, o afresco da cúpula de 70 metros de altura, de 1754 e as estátuas dos grandes mestres da igreja, como a de São Cirilo matando um pagão.

A estátua de São Cirilo matando um pagão.

Deixamos a praça de Malá Strana para trás e subimos a escadaria para o Palácio Real. São 212 degraus de uma subida intensa, mas que vale a pena, pois a vista lá de cima é maravilhosa. A cada parada da escadaria, existe um mirante especial.

A escadaria para o Palácio Real.

A história de Praga começou com o Castelo de Praga, a partir de uma cidadela fundada no século IX. O Castelo que surgiu dentro de muralhas protegidas, foi reformado por inúmeras vezes, sobretudo no reinado de Carlos IV. Desde 1918, é a sede do governo da República da Tchecoslováquia e depois da República Tcheca.

As vistas lá do alto são maravilhosas.

Dentro do Castelo estão preservadas igrejas, capelas, salões e torres. O maior destaque fica para a catedral gótica de São Vito, de 1344, um dos mais fantásticos edifícios de Praga.

A catedral gótica de São Vito

Lá dentro do Castelo aparece uma linda ruazinha estreita e curta onde moravam os ourives da cidade no século XVII. A Viela Dourada possui casas pequena e coloridas. Hoje são lojas de lembranças da cidade, galerias de arte e artesanatos.

Detalhes da Viela Dourada.

Na parte baixa do Castelo aparece a Torre Dalibor, uma torre medieval, com telhado piramidal, que servia de prisão na Idade Média. Deixou de ter essa função em 1781.

A Torre Dalibor

Quando saímos dos muros do Castelo de Praga, paramos nos Jardins Sul, na estreita faixa do terreno abaixo do Castelo. Um local especial para passear e concluir a visita ao Castelo, com belíssimas vistas da cidade de Praga.

Belas vistas a partir dos Jardins Sul.

Saímos do Castelo de Praga e descemos as escadarias para fazer o caminho de volta à Cidade Velha. Na descida procuramos uma pontes mais afastadas para fazer uma bela foto da Ponte Carlos.

A Ponte Carlos

Antes de voltar à Ponte Carlos, tivemos a grata surpresa com algumas lojas de marionetes na base da ponte, no bairro de Malá Strana. Os bonecos de marionetes são característicos de Praga e aparecem em muitos locais, mas aí vimos os melhores.

Os bonecos de marionetes

Atravessamos mais uma vez a Ponte Carlos, que continuava bastante movimentada. A cidade estava lotada por conta da Maratona de Praga e do feriadão para os Tchecos. Tivemos dificuldades em encontrar restaurantes, por isso tínhamos feito uma reserva previa para o bom restaurante. O Pasta Fresca, um italiano legítimo no coração da Cidade Velha. Os restaurantes italianos são sempre uma boa opção para viagens longas, quando não temos mais paciência para arriscar pratos desconhecidos. O Pasta Fresca é excelente.

Praga

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em República Tcheca e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s