PARMA, TERRA DE QUEIJOS E PRESUNTOS

16 de maio de 2017

Pegamos uma excelente autoestrada para Parma deixando a Cordilheira dos Alpes e o Monte Bianco para trás. Pelo retrovisor a paisagem é maravilhosa. Fiquei imaginando que a melhor maneira de se chegar aos Alpes, talvez seja, vindo da Itália, pois a barreira de montanhas fica imponente à sua frente e se aproxima cada vez mais. Foi inevitável parar no acostamento para fazer fotos dos Alpes.

A Cordilheira dos Alpes vista pelo retrovisor.

Começamos a viagem para Parma, a partir do Vale d’Aosta, uma extensa planície cercada de montanhas magníficas, que liga a região dos Alpes ao Vale do Rio Pó. O Vale d’Aosta sempre foi um caminho de passagem entre a Itália e o resto da Europa. Antigas estradas romanas passavam por aí e as ruínas continuam por lá, sobretudo na cidade de Aosta.

Bicicletas em Parma

Na passagem pela estrada, dezenas de Castelos vão se sucedendo a cada lado do vale, testemunhando uma era feudal e podem ser avistados do caminho. Os castelos foram construídos para dar poder aos Senhores Feudais. Alguns foram transformados em museus e podem ser visitados.

Um dos castelos do Vale d’Aosta

Saímos do Vale d’Aosta e entramos nas autoestradas do Piemonte, pelo Vale do Rio Pó, a mais rica e industrializada das regiões da Itália. As referências urbanas começam com Turim, a maior cidade da região e capital do Piemonte, e Milão, a capital da Lombardia.

Presunto de Parma, em Parma

No Vale do Pó, as áreas industriais revezam com campos de arroz. A extensa planície é formada por alagadiços naturais, que favorecem a esse tipo de agricultura. Da Lombardia, entramos na região da Emília-Romana onde fica a cidade de Parma, que seria o nosso destino do dia. Foram 340 km de Pré-Saint Didier até Parma.

Praça em Parma

Chegamos à próspera cidade de Parma e fomos direto para o Hotel NH, com uma excelente localização, na entrada da parte antiga da cidade. Um hotel novo, moderno, com ar de executivo. Muito bom.

Detalhe de Parma

Parma é uma típica cidade dessa região central da Itália, recheada de tesouros históricos pela suas ruas e praças. Possui um belo casario medieval. Circulamos a pé pela cidade, onde chamou a atenção o drama dos imigrantes. Em Parma eles já estão por todos os lados.

Detalhes de Parma

A grande fama de Parma porém, está nos seus queijos e presuntos magníficos, além das receitas e molhos de alcance mundial. Era isso que queríamos encontrar. Pedimos dicas na recepção do hotel.

Queijos e presuntos em Parma

A recepcionista nos indicou uma pequena cantina no centro da cidade, a Osteria Dei Servi. A escolha não poderia ter sido mais correta. A Osteria era maravilhosa. Queijos, presuntos, salames, era tudo o que queríamos. Finalizamos com um bom Filé a Parmegiana (à moda da cidade).

A Osteria Dei Servi

O Queijo Parmesão é o mais famoso da Itália e vital para a cozinha italiana. Existem dois tipos, o Pamigiano –Reggiano e o Grana, de qualidade inferior. Além do queijo, Parma é famosa pelo Presunto de Parma, produzido com técnicas seculares e curados em um clima especial com brisas constantes.

O presunto de Parma

Depois das delícias da Osteria Dei Servi, voltamos para o hotel onde ficamos pelo restante do dia.

Detalhe de Parma

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Itália e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s