ALTO DO MOURA, A TERRA DO MESTRE VITALINO

23 de junho de 2017

A localidade do Alto do Moura é um subúrbio de Caruaru, em Pernambuco. É famosa pela tradição na produção do artesanato de barro com figuras decorativas. A maioria das pessoas que vivem no Alto do Moura, direta ou indiretamente tem a sua renda impactada por essa atividade.

Alto do Moura, a terra do Mestre Vitalino

São muitas as lojas de artesanato que aparecem ao longo da rua e parte da sua produção é vendida também na Feira de Caruaru, em Recife, em outros mercados de artesanato espalhados pelo Brasil ou até mesmo exportada para alguns países da Europa e da América Latina.

Loja de artesanato de barro no Alto do Moura

A modelagem do barro era uma atividade comum na localidade do Alto do Moura, onde há mais de cem anos se produz panelas de barro e outros utensílios de cozinha. Os pais do Mestre Vitalino faziam esse tipo de trabalho para vender na Feira de Caruaru. O menino Vitalino Pereira dos Santos começou a fazer brinquedos de criança com a sobra do barro. Vitalino nasceu 1909 em Caruaru. Como a produção de brinquedos do menino Vitalino era grande, seus pais começaram a vender o excedente na Feira de Caruaru e o resultado foi um sucesso. As peças começaram a ser utilizadas como elementos decorativos.

Artesanato de barro do Alto do Moura

Vitalino ficou famoso a partir do final da década de 40, quando os seus trabalhos foram apresentados na Exposição de Cerâmica Popular de Pernambuco, no Rio de Janeiro, em 1947, a partir daí seguiram para outras exposições no Brasil e na Europa. Os seus bonecos de barro ficaram conhecidos como arte figurativa. Retratavam cenas do cotidiano do cidadão e do folclore nordestino. As músicas de Luiz Gonzaga que falavam do Mestre Vitalino, ajudaram a divulgar a sua arte.

Os trabalhos de barro do Mestre Vitalino

A casa onde viveu foi transformada em Museu. A Casa Museu Mestre Vitalino é simples mas emociona. Possui instrumentos de trabalho e alguns móveis e utensílios da época em que ele viveu ali. No Museu é possível comprar algumas réplicas das peças originais do artesão. As peças em destaque ficam para: O Violeiro, O Enterro na Rede, O Cavalo-marinho, O Casal no Boi, o Caçador de Onça e A Família Lavrando a Terra.

A Casa Museu Mestre Vitalino

Réplica de peça original do Mestre Vitalino

Mestre Vitalino morreu em Pernambuco em 1963. A sua arte inspirou outros artesãos que seguiram no mesmo caminho e deram continuidade ao seu trabalho. Muitos deles são do Alto do Moura e passaram a técnica, de forma hereditária, para várias gerações. Nos entornos do Museu funcionam muitas lojas e oficinas desses artesãos.

Muitas famílias do Alto do Moura deram continuidade ao trabalho do Mestre Vitalino

No Alto do Moura existe uma Associação dos Mestres do Barro, com aulas práticas, onde é possível encontrar alguns artesãos trabalhando durante as visitas dos turistas. Aí também pode-se adquirir algumas peças produzidas na hora.

A Associação dos Mestres do Barro

O clima de festa no Alto do Moura às vésperas do São João era contagiante. Havia apresentações de Quadrilhas Juninas e grupos de Bacamarteiros, que são fortes no folclore nordestino.

Quadrilhas juninas no Alto do Moura.

Saímos do Alto do Moura com vontade de ficar. Fomos até a Feira de Caruaru. Ficamos impressionados com o movimento frenético da cidade nos arredores da feira. Caruaru, além do artesanato famoso, é um polo de confecções importante no agreste pernambucano. Atrai gente de todo o Brasil, que vai a Caruaru para comprar roupas baratas e de qualidade, para serem vendidas nos quatro cantos do país.

Voltamos com vontade de ficar.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Pernambuco e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para ALTO DO MOURA, A TERRA DO MESTRE VITALINO

  1. pedrofogaca@sapo.pt disse:

    Bom dia, Obrigado por enviar e-mail com valores distintos.  

    Citando Um Pouquinho de Cada Lugar – Joaquim Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s