EXPLORANDO O MONTE RORAIMA – por Maíra Nery

4º dia de trilha

Deixamos o Hotel Sucre e partimos em direção a face brasileira do Monte Roraima, para o Hotel Coati. O dia amanheceu lindo, céu azul! Como o tempo na montanha é muito instável, aproveitamos o bom tempo, fizemos um pequeno desvio na rota e paramos em um mirante.

01-IMG_3088

Monte Roraima

Muito difícil descrever e as fotos não conseguem captar a imensidão da vista: estávamos literalmente a cima das nuvens! Uma das vistas mais bonitas do Monte Roraima.

02-IMG_3121

Um pouquinho do que estava por vir

A medida que o sol esquenta, as nuvens sobem e “adentram” o  Roraima, em um ballet impressionante.

03-IMG_3183

Mirante Kukenán

Depois dessa parada estratégica, partimos em direção ao ponto tríplice. O Monte Roraima está situado na divisa entre Brasil, Venezuela e Guiana, sendo 85% de sua extensão pertencente a Venezuela, 10% à Guiana e 5% ao Brasil.

13-IMG_3408

Ponto Tríplice

Do Ponto tríplice, fomos em direção ao destino final do dia: Hotel Coati. Essa trilha é um pouco mais puxada. Não existe uma trilha em si, mas um caminho saltitando sobre as pedras, que parecem terem sido colocadas meticulosamente no caminho, como em um vídeo game do Mario Bros.

15-IMG_3552

Trilha no Monte Roraima

A caminho da face brasileira, passamos ainda pelo vale dos cristais. Os cristais começam a aparecer aos poucos, de forma bem tímida, até que passamos a caminhar sobre uma trilha repleta deles. O Monte Roraima havia sido área de mineração intensa, onde vários indígenas trabalhavam como mineradores. Hoje é proibida a retirada dos cristais e as mochilas podem ser inspecionadas na descida.

09-IMG_3350

Vale dos Cristais

Chegamos ao Hotel Coati por volta das 14:00. O Acampamento é montado dentro de uma gruta. Como de costume, banho, comida e descanso, nessa ordem.

14-IMG_3435

Hotel Coati

Ao fim do dia, fomos a um mirante que, caso a tempo ajudasse, iríamos ver o nascer do sol no dia seguinte. São Pedro definitivamente estava do nosso lado e o nascer do sol foi uma das coisas mais espetaculares que vi na vida.

1-IMG_3497-001

Fim de tarde no Coati

5º dia de trilha

Acordamos mais cedo do que de costume, às 4:00h da manhã, para tentar ver o nascer do sol. Café preto para aquecer e partimos em direção ao mirante, há cerca de 15 min de caminhada.

20-IMG_4786

Nascer do sol

Essa viagem me tocou de diversas formas, por motivos que não sei explicar, me emocionou algumas vezes e a aurora no alto do Roraima foi uma dessas vezes.

21-IMG_4830

Nascer do sol

Chegamos ao mirante ainda noite, e aos poucos o sol foi surgindo no horizonte. De início de maneira bem sutil, clareando o mar de nuvens e aos poucos deixando o seu furta-cor, até que o sol surgiu. Descrição e fotos não fazem jus ao espetáculo. A natureza mais uma vez nos mostrando todo seu esplendor.

22-IMG_4855

Nascer do sol

Depois de retornar ao acampamento e tomar café, partimos em direção ao Lago Gladys, no outro estremo do Roraima. No caminho passamos pelo jardim dos bonsais, arbustos típicos do Monte Roraima, e pelo rio que divide a fronteira em o Brasil e a Guiana.

16-IMG_3568

Floresta de Bonsai

Apesar de ter amanhecido com o céu limpo para apreciarmos o amanhecer, o tempo fechou. É impressionante ver o vai e vem das nuvens e a velocidade de como elas “entram” e “saem” do Roraima.

2-IMG_3541

O lago Gladys fica dentro de um fosso. Não há fonte de água no Monte Roraima. Toda água do Tepuy, que forma os lagos, os rios, é proveniente da chuva. Como pegamos uma semana seca, as caminhadas ficaram um pouco mais tranquilas com os pés secos.

08-IMG_3321

Fronteira entre o Brasil e a Guiana

Retornando para nossa última noite no Coati, paramos em um rio para tomar banho e almoçar. No fim do dia fomos presentados com pipoca no lanche da tarde e à noite se deu literalmente em um hotel mil estrelas.

3-IMG_3480

Fim de tarde no Coati

 

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Roraima, Venezuela e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para EXPLORANDO O MONTE RORAIMA – por Maíra Nery

  1. pedrofogaca@sapo.pt disse:

    Bom dia.  

    Citando Um Pouquinho de Cada Lugar – Joaquim Nery

  2. Anônimo disse:

    Que maravilha!! que grande oportunidade de conhecer melhor esse Brasilzâo!!! Obrigado, Maíra Nery, Obrigado Joaquim.

  3. AMEPE disse:

    Que espetáculo!!!

  4. Anônimo disse:

    Soberbo! Os meus agradecimentos.
    Cumprimentos.

  5. mariel disse:

    Nossa, que viagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s