VICTORIA, A CAPITAL DA COLUMBIA BRITÂNICA

30 de agosto de 2017

Saímos andando pela manhã, até o porto da Bayshore Drive, para pegar um passeio de catamarã, da companhia Prince of Whale, que fica dentro do Hotel Westin. O passeio que escolhemos foi The Ultimate Day Tour to Victoria, que prometia fazer um tour completo para Victoria e Butchart Gardens, com a possibilidade de avistar baleias e orcas durante a navegação. Essa é uma boa alternativa para quem quer conhecer Victoria e não tem muito tempo. O passeio é de dia inteiro.

O catamarã do Prince of Whale

A travessia é pelo Estreito de Georgia que separa a Victoria Island do continente e dura aproximadamente 4 horas de navegação. Durante a navegação, precisamos ficar de olhos bem abertos na expectativa de encontrar orcas pelo caminho. São dezenas delas por todos os cantos.

O mapa da navegação.

Encontramos as orcas no caminho.

As orcas não são baleias, são da família dos golfinhos, como possuem um grande porte e são exímios e ferozes predadores, pois se alimentam de peixes, moluscos, aves, tartarugas, focas, tubarões e até de baleias de maior porte, receberam a fama de “baleias assassinas”.

Alguns barcos menores se aproximam bastante dos animais.

Além das orcas, a navegação nos permite observar outros animais. Vimos focas e cormorões e é sempre uma grande emoção quando encontramos as águias carecas, e isso aconteceu mais uma vez.

Focas

Cormorões

Aportamos em Victoria às 12:30h e já na chegada a cidade se mostra encantadora. O colorido da comunidade Fisherman’s Wharf dá as boas vindas a essa cidadezinha charmosa da costa do Canadá.

O Fisherman’s Wharf de Victoria

Victoria fica na Ilha de Vancouver, é a capital da Província da Columbia Britânica desde 1871, foi fundada na primeira metade do século XIX e cresceu bastante naquele período, como um importante entreposto comercial e ponto de passagem para a corrida do ouro do Alasca. Depois foi superada por Vancouver, mas continuou com o status de capital da Província.

Chegando a Victoria.

O passeio previa 2 horas e meia em terra. É muito pouco tempo para as atrações que têm por lá. A logística do transfer para os Butchart Gardens implicava em que tínhamos que optar por 2 horas em Victoria e meia hora nos jardins ou ao contrário, optamos por ficar mais tempo em Victoria. Foi muito bom, mas quando chegamos aos jardins não houve tempo suficiente para desfrutar da beleza do lugar.

Victoria.

A cidade é tão linda, calma e agradável, que na volta a gente fica com a sensação de que deveríamos ter dormido pelo menos uma noite por lá. O correto é passar pelo menos um dia inteiro em Victoria. Você pode aproveitar os jardins pela manhã e a tarde e noite na cidade.

Victoria.

Paramos para comer um hot dog especial e seguimos passeando pelas ruas de Victoria. Fomos até o bairro de ChinaTown. Os chineses chegaram aí desde o século XIX, e ajudaram a construir a cidade. Victoria, como toda a costa leste do Canadá teve uma forte influência da cultura chinesa.

ChinaTown de Victoria.

Um dos ícones de Victoria é o Hotel Fairmont Empress Plaza, na frente do porto onde chegam os barcos que vêm de Vancouver. O Empress Plaza foi construído em 1908 e é uma das grandes atrações da cidade. Fica em frente ao Inner Harbour, o porto onde atracamos, possui uma decoração exuberante, com belos jardins nos seus entornos.

O Hotel Fairmont Empress Plaza

Pegamos o Shuttle Bus em frente ao Empress Plaza e seguimos para os Butchart Gardens, um belo conjunto de jardins que começaram a ser cultivados em 1904, por Jennie Butchart, esposa de um industrial que se instalou na região para produzir cimento.

Os Butchart Gardens

A Sra. Butchart expandiu os jardins nas áreas degradadas pela mina de calcário que fornecia matéria prima para a fábrica de cimentos. Conseguiu construir uma verdadeira obra de arte viva, que atrai milhares de visitantes todos os anos. A atração é imperdível.

Os Butchart Gardens

Faltou tempo para os jardins. Vimos tudo muito rapidamente e mesmo assim não conseguimos passar por todas as áreas de visitação.

Pegamos o catamarã de volta para Vancouver.

Ao final da visita aos Butchart Gardens, embarcamos de volta para Vancouver. A chegada à cidade é maravilhosa. O Sky Line de Vancouver fechou o passeio com chave de ouro.

O Sky Line de Vancouver

Pertinho do porto encontramos um tesouro. Tivemos um fim-de tarde excelente no Restaurante Cardero’s, na beira da Marina de Vancouver, onde jantamos e voltamos a pé para o hotel.

O Cardero’s de Vancouver

Victoria.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Canadá e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s