DORMINDO SOB ESTRELAS NO DESERTO DO SAARA

07 de abril de 2018

Chegamos com o carro 4X4 até o centro de alojamentos do Hotel Xaluca nas dunas de Erg Chebbi e seguimos imediatamente para o passeio com os dromedários em direção ao coração das dunas. As nossas malas foram levadas pelo staff até o acampamento onde passaríamos a noite e nós chegaríamos lá ao anoitecer, juntamente com a caravana de dromedários.

As malas seguiram de carro e fomos de camelo.

O nosso guia de dromedários foi o Ibrahim. Um excelente guia para esse passeio, com um bom domínio sobre os animais e uma sensibilidade incrível para fotografias, o que facilitou a nossa vida, pois nos colocava sempre numa posição privilegiada para conseguir os melhores cliques.

O Excelente guia Ibrahim que comandou a nossa caravana no Saara.

Ibrahim decidiu subir na duna mais alta, para que o nosso grupo fosse o mais privilegiado. Num determinado ponto, quando a duna se tornou mais íngreme, os dromedários foram deixados para trás e seguimos a pé. A subida foi muito difícil, pois a cada passo que dávamos para frente, recuávamos dois, escorregando pela areia fina.

A difícil subida ao topo das dunas.

Conseguimos chegar ao topo da duna principal e ficamos ali admirando o incrível pôr-do-sol, refletindo sobre a imensidão daquele lugar e o papel dos deuses na sua construção.

O nosso grupo no topo da duna mais alta.

O nosso grupo no topo da duna mais alta.

Fizemos isso por quase uma hora, quando de repente começou a se formar uma tempestade de areia e Ibrahim achou que seria prudente retornarmos. É nesse momento de tempestade de areia que entendemos perfeitamente a importância do uso dos turbantes. Sempre que via fotos de brasileiros e outros ocidentais usando turbantes, achava que era apenas um charme para fazer um clique especial, depois da tempestade, entendi que são fundamentais.

Os turbantes são fundamentais para a convivência com o deserto.

Descemos as dunas e ainda contamos com o bom humor do Ibrahim que arrastou parte do grupo duna abaixo, simulando um tobogã.

Descendo das dunas num tapete.

No início da noite chegamos ao nosso acampamento. Um conjunto de tendas típicas e tradicionais armadas sobre a areia do deserto, uma ao lado da outra e formando um pátio central. Cada tenda forma uma suíte, com banheiro privativo. Eram 3 tendas para o nosso grupo e mais uma outra que funcionava como salão de restaurante onde jantamos e no dia seguinte tivemos o café-da-manhã.

As tendas onde dormimos.

Antes do jantar ficamos ao redor da fogueira, no pátio central do acampamento ouvindo e contando histórias sobre o deserto e seus povos. Houve música e dança improvisada para a noite.

As tendas onde dormimos.

As tendas são decoradas com tapetes marroquinos, mas a melhor das decorações está no céu estrelado sobre as tendas. Foi irresistível. Após o jantar, saímos para caminhar nas dunas sob as estrelas do deserto, nenhuma luz ofuscava o céu e o infinito do Saara era ainda mais encantador.

O anoitecer no Deserto.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Marrocos e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s