A GARGANTA DO TODRA

08 de abril de 2018

Estávamos em Tinerhir, na região do Médio Atlas, no Marrocos, de passagem para Ouarzazate. As grandes atrações da cidade são o Oásis de Tinerhir e a Garganta do Todra que fica a 17 km da cidade, passando pelas áreas dos oásis e kasbahs.

A caminho da Garganta do Todra.

O pequeno Rio Todra rasgou as montanhas do Médio Atlas e construiu um cânion com paredões de 300 metros de altura. Chegamos num domingo e a região parecia um parque de diversões ao ar livre. No meio da “garganta”, um pequeno rio com águas cristalinas era o responsável por tudo.

A Garganta do Todra

O acesso à Garganta do Todra é complicado, pois um grande número de carros, vans e ônibus de turismo tentam chegar ao local, sem muita infraestrutura para estacionamentos. Havia uma multidão se divertindo no meio do cânion, na sua maioria jovens e grupos inteiros de famílias, dançando e cantando num domingo de primavera.

Muita gente se divertindo na Garganta do Todra.

Voltamos a Tinerhir e fomos direto para uma loja da cooperativa de tapetes local. Esses tapetes marroquinos da região do Médio Atlas são famosos. Na visita à loja os vendedores fazem uma palestra sobre os diversos tipos e qualidades dos tapetes e depois os turistas são convidados a comprar os produtos. É difícil resistir. Pechinchar é a regra de todo comércio de origem árabe.

A cooperativa de tapetes de Tinerhir

Seguimos viagem em direção a Ouarzazate. Fizemos uma parada em Boumaine du Dadès para fotografar o Vale do Dadès na região do Atlas Central. O vale é cercado por montanhas da cor vermelho-ferrugem e possui uma beleza especial.

O Vale do Dadès

Seguimos adiante até Kelaâ M’Gounna, no Vale das Rosas, famosa pelas rosas que são abundantes nessa região e por toda a indústria que surge a partir desse produto. Já na beira da estrada as rosas cor-de-rosa começam a aparecer nas proximidades da cidade. Paramos numa loja especializada na venda de subprodutos derivados das rosas, como cremes, perfumes, hidratantes, etc. Impossível resistir.

Produtos derivados da rosa.

Finalmente, 370 km depois de Merzouga e de um dia inteiro de viagem, chegamos a Ouarzazate, a maior cidade dessa região do Marrocos. Ouarzazate possui uma localização estratégica entre o deserto e a região do Atlas Central. Sempre foi local de parada das caravanas que comercializavam na região e por isso se desenvolveu.

Estúdio em Ouarzazate

O cinema se tornou a grande atração de Ouarzazate, que começou a decolar nessa arte a partir da década de 50, com o fim do protetorado francês. A cidade é chamada de Ouallywood, por causa dos grandes estúdios que possui. Ficamos hospedados no excelente Hotel Le Berbere Palace, uma espécie de resort urbano, onde ficam também as estrelas de Hollywood quando visitam a cidade, a trabalho ou não.

O Hotel Le Berbere Palace

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Marrocos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s