O JARDIM MAJORELLE E OS JARDINS DA MENARA, EM MARRAKECH

11 de abril de 2018

O estilista Yves Saint Laurent foi morar em Marrakech em 1964, onde viveu com o seu parceiro Pierre Bergé. Eles compraram um enorme casarão azul na periferia da cidade, com a ideia de preservar e potencializar o imenso jardim construído pelo seu antigo proprietário, o pintor de paisagens Jacques Majorelle e mantê-lo aberto ao público.

O Museu Yves Saint Laurent e o Jardim Majorelle

O Jardim Majorelle possui mais de 3000 espécies de plantas dos cinco continentes. A cor azul do casarão desenvolvida por Jacques Majorelle foi utilizada por Saint Laurent em muitas das suas coleções e passou a ser conhecida como “Azul-Majorelle”.

O Jardim Majorelle

O jardim foi criado por Jacques Majorelle em 1931, inspirado nos jardins islâmicos do interior da Medina de Marrakech, e adquirido por Yves Saint Laurent em 1980, que criou a fundação Jardim Majorelle para administrá-lo.

Cactos no Jardim Majorelle

Dentro dos jardins existe um Museu de Arte Berbere com mais de 600 peças de madeira, couro, tapetes, metais e tecidos dos povos do interior do Marrocos, além de instrumentos musicais e trajes tradicionais das tribos berberes.

Detalhes do Jardim Majorelle

O Jardim é um dos lugares mais visitados de Marrakech. A visita termina com uma boutique onde existem livros e objetos alusivos aos jardins e à obra de Yves Saint Laurent.

A boutique do Jardim Majorelle

Saímos do Jardim Majorelle e fomos até os Jardins da Menara, outro ícone de Marrakech. Os Jardins da Menara é um grande parque público, intensamente visitado pelos moradores de Marrakech. Nos domingos, feriados ou períodos de férias, o parque fica sempre lotado pelas famílias e turistas marroquinos que vão visitar a cidade.

Os Jardins de Menara

O parque fica ao redor de uma grande lâmina d’água que surgiu com a formação de um lago artificial que coleta a água vinda da Cordilheira dos Atlas, a 30 km dali. O objetivo era armazenar água para a cidade. Numa das pontas da lâmina d’água existe um belo pavilhão do século XVI com telhado verde de formato piramidal, que deu nome aos jardins. O pavilhão foi construído pela dinastia Saadiana e reformado no século XIX.

A lâmina d’água com o pavilhão dos jardins de Menara ao fundo.

Toda a área é cercada por um grande pomar e conjunto de oliveiras, debaixo das quais as famílias fazem piquenique.

As famílias se divertem no pomar de oliveiras.

Saímos dos Jardins da Menara e fomos para o nosso hotel, o Le Jardin de La Koutoubia, na entrada da Medina de Marrakech e bem pertinho da Mesquita La Koutoubia. O hotel além de bem localizado, é excelente, possui um belo pátio central e alguns restaurantes especiais.

O Excelente hotel Le Jardin de La Koutoubia

Nesta noite decidimos não nos arriscar pelos labirintos da Medina de Marrakech, preferimos sair para jantar num bom restaurante. Escolhemos o La Ville des Orangers, um restaurante francês do Hotel La Mamounia, conceituado como um dos mais famosos e melhores de Marrakech. Não foi essa a nossa avaliação, o restaurante foi muito caro e o serviço e qualidade da comida deixou muito a desejar. Apesar do Hotel La Mamounia ficar fora da Medina, a distância do nosso hotel era relativamente pequena, preferimos ir e voltar caminhando, sem nenhuma sensação de insegurança.

Detalhe do Jardim Majorelle

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Marrocos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s