AS TUMBAS SAADIANAS NA MEDINA DE MARRAKECH

12 de abril de 2018

Entramos mais uma vez na Medina de Marrakech e seguimos direto para visitar os túmulos Saadianos, uma das mais importantes atrações da cidade e uma joia da arquitetura marroquina.

O pátio central do mausoléu dos Túmulos Saadianos.

O mausoléu foi construído pelo Sultão Saadiano Ahmed al-Mansour ed Dahbi, que não poupou despesas para erguer o seu próprio túmulo numa câmara com 12 pilares. O mármore foi importado da região de Carrara na Itália e posteriormente folheado a ouro.

O maravilhoso mausoléu dos Túmulos Saadianos.

Além do seu próprio túmulo, Al-Mansur construiu outros nos arredores do mesmo edifício, para os seus parentes mais próximos e outras celebridades. Príncipes, conselheiros e judeus de confiança ganharam destaque no conjunto funerário, mais próximo do coração do Sultão, que as suas esposas e filhos. O mausoléu da mãe do Sultão se destaca no meio do pátio e jardim.

Outros túmulos aparecem na mesma estrutura das Tumbas Saadianas.

Al- Mansur morreu em 1603, no auge do seu poder. Algumas décadas depois o Sultão Alauita Moulay Ismail ergueu grandes muralhas ao redor dos túmulos, para esconder a história dos seus antecessores. Os túmulos ficaram escondidos a abandonados por todos, pois o único acesso se dava por uma pequena passagem, até que fotografias aéreas expuseram a riqueza do mausoléu.

Grandes muralhas cercam as Tumbas Saadianas.

A visita às tumbas principais é um exercício de paciência, pois o acesso visual se dá por uma pequena porta, onde apenas duas pessoas por vez podem admirar os túmulos. As filas costumam ser grandes.

Grandes filas para visitar as Tumbas.

Saímos da visita aos Túmulos Saadianos e “mergulhamos” de vez no labirinto de ruelas da Medina de Marrakech. Os becos estreitos são charmosos e guardam verdadeiras obras de arte. O primeiro destaque fica para as portas das casas da Medina. Todas elas trabalhadas artisticamente e com detalhes diversos.

As portas seculares decoradas dão um charme aos becos da Medina.

Passamos pelo Bairro Judeu com as suas casas típicas, onde havia um ponto comercial na parte de baixo e a residência da família no segundo piso.

As casas típicas do Bairro Judeu

Entre os becos e ruelas aparecem arcos decorados com arte marroquina por onde passam motocicletas a toda velocidade. Quando elas passam, turistas e cidadãos marroquinos precisam ficar espremidos contra a parede para se proteger. Os pilotos são acostumados a essas passagens e não existem relatos de acidentes frequentes.

As motos passam a toda velocidade pelos becos da Medina.

Fizemos uma primeira parada em um autêntico supermercado de artesanatos, o Complexe d’artensanat ET’s Bouchaib, uma imensa loja de artesanatos e a única onde os preços estão expostos e não há barganhas e descontos. Na loja tem de tudo. Muitos produtos têm claramente uma aparência “chinesa”, mas dá para encontrar uma boa lembrança do Marrocos.

Detalhe do gigantesco supermercados de artesanato da Medina de Marrakech.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Marrocos e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s