SEVILHA, UM RESUMO DA HISTÓRIA DA ESPANHA

16 de abril de 2018

Depois de 12 dias viajando pelo Marrocos, chegamos a Sevilha, na Espanha, para iniciar o final da viagem. Ainda teríamos mais três dias em Paris. Fomos a Sevilha para conhecer a Feira de Abril ou Feria de Abril. Esse era o nosso objetivo. Sevilha é a capital da região da Andaluzia, com forte influência árabe. Fica nas margens do rio Guadaquivir, possui um clima Temperado Mediterrâneo, com invernos suaves e verões muito quentes. As melhores épocas do ano para visitar Sevilha são a primavera e o outono, quando as temperaturas são mais amenas.

Sevilha, nas margens do Rio Guadaquivir

A cidade é grande e cosmopolita, a quarta maior da Espanha, possui aproximadamente 750 mil habitantes, com 1,4 milhões na região metropolitana. Um povo alegre e festeiro e uma grande riqueza arquitetônica. A sua principal festa é a Feira de Abril e nessa época, ela fica ainda mais encantadora.

O portal de entrada da Feria de Abril

Diz a lenda que Sevilha foi fundada por Hércules, já foi ocupada por romanos, cartagineses e teve o seu esplendor na época em que foi dominada pelos árabes, desde o século VIII até o século XIII, quando foi conquistada por Fernando III, o Santo, se tornou cristã e os muçulmanos foram expulsos. Muitos dos monumentos que embelezam a cidade foram construídos na época do esplendor árabe.

A torre árabe da Catedral de Sevilha

Fernando III virou santo e se tornou o padroeiro da cidade. Com a ocupação cristã, muitas mesquitas foram transformadas em igrejas e catedrais e outras foram construídas.

A Catedral de Sevilha ocupou o lugar da antiga Mesquita

O apogeu de Sevilha aconteceu no final do século XV e durante o século XVI, quando Cristóvão Colombo descobriu a América em nome dos Reis Católicos e a cidade passou a centralizar e monopolizar o comércio com os territórios ultramarinos. A riqueza gerada pelo comércio com as Américas fez de Sevilha a cidade mais rica, próspera e cosmopolita da Espanha.

Sevilha possui belos edifícios históricos.

A decadência da cidade começa com o assoreamento do leito do Rio Guadaquivir, quando os navios não chegavam mais e o comércio passou a ser centralizado em Cádiz. Manteve o monopólio do tabaco e passou a ter uma imensa fábrica desse produto, onde hoje funciona a Universidade.

O Rio Guadaquivir

O nosso hotel, o NH Plaza de Armas ficava próximo ao Guadaquivir, no bairro de El Arenal, um dos mais típicos de Sevilha. Destacam-se em El Arenal, a Torre del Oro e a Plaza de Toros La Maestranza.

A Plaza de Toros La Maestranza no bairro El Arenal

Seguimos a pé até a Torre del Oro, um dos monumentos mais marcantes da cidade, que foi erguida pelos árabes marroquinos, no século XIII, na época em que a Andaluzia estava ocupada pelos Amoádas e a capital desse reino era Sevilha.

A cidade estava preparada para a Feira de Abril.

Fazia parte da muralha de Sevilha, foi construída como mirante de defesa e tinha o objetivo de controlar a passagem de navios pelo rio e cobrar pedágio dos comerciantes. Havia uma outra torre do lado oposto do rio e entre elas uma grande e grossa corrente que funcionava como barreira. Hoje é um interessante museu marítimo.

A bela Torre del Oro

 

 

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Espanha e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para SEVILHA, UM RESUMO DA HISTÓRIA DA ESPANHA

  1. maria lucia mosso disse:

    Lembrei-me de você.Veja que Maravilha! Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s