ENTRANDO NA ESCÓCIA POR GLASGOW

06 de setembro de 2018

Saímos de Liverpool com a alma lavada e ainda mais encantados com a história dos Beatles. Pegamos um trem na estação Lime, com destino a Glasgow, na Escócia. O trem fez uma conexão na cidade de Preston, onde tivemos apenas 13 minutos para pular de um trem para o outro que nos levou direto para Glasgow.

A estação ferroviária de Lime, em Liverpool

Claro que isso gera uma tensão para nós que não estamos tão familiarizados com viagens de trem. Quando chegamos em Preston descobrimos que tudo é muito fácil. É só identificar a plataforma de saída do próximo trem e seguir direto para lá. A viagem é tranquila e passa por paisagens maravilhosas do norte da Inglaterra e sul da Escócia. Foram 3 horas e 20 minutos de viagem até Glasgow. Vale a pena.

Viajando pelo interior da Inglaterra.

Chegamos na Estação Central de Glasgow e verificamos pelo Google Maps que o nosso hotel ficava a 500 metros da estação. Marcamos no Waze e decidimos seguir andando, arrastando as malas. Era muito perto, mas existia uma ladeira e o aplicativo não mostra isso. O Waze fez uma pegadinha conosco e nos levou por um caminho errado. Começou a chover e passamos um pequeno sufoco. Tudo recompensado quando reencontramos o caminho e finalmente chegamos no bom Hotel Indigo. Um excelente 4 estrelas, com uma localização e atendimento espetacular.

O centro de Glasgow

Deixamos as malas no hotel e saímos para circular a pé pelo centro da cidade. Glasgow é a maior cidade da Escócia, um país semi-autônomo que faz parte do Reino Unido, juntamente com Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte. A história da Escócia é marcada por longos períodos de disputas com a Inglaterra, contra quem viveu longas e sangrentas guerras na busca por uma independência que nunca aconteceu, isso lhe deu uma história e tradição bastante diversa da inglesa.

Mural em Glasgow.

Hoje vivem numa situação política integrada onde a Escócia possui fronteiras, instituições políticas e leis próprias, porém mantem uma subordinação ao Parlamento inglês. Poderia ter se separado da Inglaterra em 2014, mas o referendo sobre essa questão optou pela continuação da unidade política. Essa história ainda não acabou. Quando houve a discussão sobre a saída do Reino Unido da União Europeia em 2016, a maioria da população do Reino Unido optou pela saída, mas a o povo escocês votou para continuar na União Europeia, ao contrário da população da Inglaterra e do País de Gales.

A bandeira da Escócia.

A Escócia fica ao norte da Ilha da Grã-Bretanha, dividindo essa região insular com Inglaterra e País de Gales. O país mantém a sua identidade, com leis, sistema educacional e uma administração própria, além de um Parlamento independente.

A tradição escocesa é muito forte.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Escócia, Inglaterra, Reino Unido e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s