O “CORAÇÃO VALENTE” E O CASTELO DE STIRLING

08 de setembro de 2018

Hoje começamos a nossa jornada pelo coração da Escócia. A Via Alegria havia contratado uma empresa de Edimburgo, a Via Escócia Tour, para nos acompanhar nos próximos três dias pelos caminhos das Highland’s. O proprietário da Via Escócia Tour é o Sidnei Santos (+447769252349), um paranaense muito simpático, cortês e que sabe tudo sobre a Escócia. Foi quem nos acompanhou nessa jornada.

Paisagem da Escócia.

O Sidnei nos pegou no hotel e seguimos viagem em direção às Highlands. A península da Escócia está dividida em duas partes bem marcantes, Highlands e Lowlands. As Highlands ficam no extremo norte da península e corresponde à área mais típica do país, onde predominam os clãs feudais, gaitas de fole e o uso do kilt, aquela saia que se tornou o símbolo maior dos escoceses. A paisagem montanhosa é encantadora e é o principal atrativo turístico da região.

A paisagem montanhosa das Highland’s.

Essa região foi ocupada pelos celtas, que chegaram da Irlanda e trouxeram o idioma gaélico, que ainda hoje é falado por aí e preservado na comunicação, pelas placas de sinalização das ruas e estradas. A sociedade celta era baseada nos clãs familiares liderados por um “Senhor Feudal”. Os inúmeros castelos feudais marcam as paisagens das Terras Altas.

Os castelos medievais estão por todos os lados nas Highland’s

As Terras Baixas (Lowlands) é a região mais povoada e rica do país, onde estão as duas maiores cidades, Glasgow e Edimburgo, que é a capital. Nessa região está concentrada a economia, o comércio e as indústrias. É a região das Lowlands que faz fronteira com a Inglaterra e foi palco de inúmeros conflitos ente ingleses e escoceses.

A animada cidade de Edimburgo, a capital da Escócia.

A primeira parada que fizemos foi ainda na região das Terras Baixas, no Castelo Stirling, um dos mais importantes do país. O castelo fica no alto de um rochedo e é um marco na história do país. Na frente da construção aparece uma estátua de Robert Bruce, o verdadeiro “Coração Valente”, que derrotou os ingleses na Batalha de Bannockburn e se tornou o símbolo da independência da Escócia.

Estátua de Robert Bruce, o Coração Valente

A Escócia era considera um território inglês. A guerra pela sua independência começou com Willian Wallace no final do século XIII, quando construiu uma aliança com os franceses com esse objetivo. Durou quase duzentos anos e o seu grande herói foi O Robert Bruce que derrotou os ingleses em 1314, mas o final desses conflitos somente iria acontecer no século XVIII, com o tratado de união entre os dois países.

O Castelo de Stirling

O Castelo Stirling conta a história dos reis escoceses a partir de Jaime IV que casou com Margarida Tudor, filha do Rei inglês Henrique VII. Quando Henrique VIII subiu ao trono no lugar do seu irmão (Henrique VII), Jaime tentou declarar a independência da Escócia, mas foi derrotado e assassinado. A sua neta, Maria Stuart, Rainha dos Escoceses, filha de Jaime V escapou da invasão de Henrique VIII e foi levada para a França ainda bebê. Casou-se com um nobre francês e quando adulta reivindicou o trono da Inglaterra. Foi perseguida pelos protestantes liderados pelo pastor John Knox. Acusada do assassinato do seu segundo marido acabou perdendo o trono e foi levada para a Inglaterra, onde foi mantida presa por 20 anos e depois condenada à forca, por traição.

O Castelo Stirling

O Rei Jaime VI da Escócia, era filho da rainha Maria Stuart e ocupou o trono inglês, com o nome de Jaime I, com a morte da Rainha Elizabeth I e com isso uniu as duas coroas. O Castelo de Stirling tem uma forte ligação com Jaime VI.

O castelo foi recuperado, mas algumas interferências não são naturais.

A origem do castelo data do século XII, mas a construção atual vem dos séculos XV e XVI. Hoje em dia se transformou num grande museu, que foi restaurado e em alguns espaços foi refeito com toques modernos e de gosto duvidoso.

A cidade de Stirling

Um dos destaques do Castelo é o conjunto de medalhões renascentistas denominados de “Cabeças de Stirling”, que provavelmente retratam membros da corte real. A cidade de Stirling fica numa planície na base do Castelo.

Uma das “Cabeças de Stirling”.

Saímos do castelo e fomos até a base do Walace Monument, uma grande torre,  construção em estilo vitoriano, que fica nas margens do Rio Forth. O monumento foi erguido para lembrar a vitória de William Walace sobre os ingleses, na Stirling Bridge, em 1297. William Walace foi retratado por Mel Gibson como o “Coração Valente”, mas para os escoceses esse título pertence a Robert Bruce, o Primeiro Rei da Escócia.

O Walace Monument

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Escócia, Reino Unido e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s