ATRAVESSANDO AS HIGHLANDS NA ESCÓCIA

08 de setembro de 2018

Estávamos ainda nas Lowlands, mas o nosso destino era as Highlands. Saímos do Stirling Castle e pegamos a estrada até o Doune Castle, que se tornou ainda mais famoso, após o sucesso da série Outlander da Netflix. O Doune Castle é um dos principais sets de filmagem da primeira temporada da série, pois ele representa o Castelo Leoch, do Clã MacKenzie que tem uma importância grande nessa etapa.

O Doune Castel

Hoje em dia existem vários tours na Escócia que têm como objetivo principal acompanhar os sets de filmagem de Outlander e o Doune Castle é um dos pontos mais desejados. O Castelo que também foi set de filmagem para um dos filmes Monty Python, na década de 70, foi construído no século XIV para o Duque de Albany, filho do Rei Robert II da Escócia. Se tornou uma das fortalezas Stuarts até virar ruína a partir do século XVIII.

O Doune Castle como Castelo Leoch em Outlander.

Hoje o Castelo foi restaurado e transformado numa espécie de museu medieval, visitá-lo é fazer uma volta à Idade Média. Grandes salões, lareiras e escadas apertadas que serviam como proteção e rota de fuga fazem parte da visita.

Área interna do castelo.

Deixamos o Doune Castle para trás e seguimos a estrada em direção à cidade de Dunkeld, já no território das Terras Altas. A principal atração da cidade é o conjunto de ruínas da sua magnífica Catedral do século XIV.

A Catedral de Dunkeld

A Catedral de Dunkeld fica num local bucólico, ao lado de um belo gramado, na beira do Rio Tay e próximo a bosques e florestas. Hoje é uma Catedral Anglicana e por isso parte dela ainda está preservada.

A bela paisagem ao redor da Catedral de Dunkeld

A cidade de Dunkeld é pequena e charmosa. Foi quase totalmente destruída numa das derrotas do movimento jacobita no final do século XVII. Muitas das suas casas medievais foram reconstruídas e hoje são ocupadas por lojas de artesanato, lembranças para turistas, lanchonetes, bares e restaurantes.

A cidade de Dunkeld

Estávamos no limite entre as Lowlands e as Highlands. Seguimos até o Queen’s View, um belo mirante na beira do Loch Tummel (Lago Tummel), numa região de florestas e lagos, no meio do Tay Forest Park. É um dos lugares mais fotografados da Highland. Na região existem muitas trilhas e caminhos de aventuras.

O Loch Tummel e o Queen’s View

O nome do mirante provavelmente se deve a uma visita da Rainha Victoria em 1866, quando ela se encantou com o lugar. Os escoceses dizem que o local já tinha esse nome a mais tempo, e que a denominação se deve a uma visita feita pela Rainha Isabela da Escócia, esposa do Rei Robert Bruce, que teria admirado a vista 550 anos antes da Rainha Victoria. A velha rivalidade entre ingleses e escoceses.

Loch Tummel e o Queen’s View

Seguimos a estrada em direção ao Parque Nacional Trossachs, que é o ponto de encontro entre as Terras Baixas e as Terras Altas. A região possui um relevo ondulado cheio de lagos com águas cristalinas, o mais famoso deles é o Lago Lomond, o maior da Grã-Bretanha. O Parque Nacional possui uma grande variedade de fauna e flora. É cortado por uma estrada estreita, onde às vezes um dos carros precisa parar para dar passagem ao que vem em sentido contrário.

O Lago Lomond no Parque Nacional Trossachs.

Fizemos uma parada para descanso da viagem, tomar um café e admirar as belas Corredeiras de Dochart em Kilin.

As corredeiras de Dochart em Kilin

Continuamos a viagem em direção ao Vale do Glencoe, no Parque Nacional Glencoe. Essa é a paisagem que mais se identifica com as Highlands. O Vale é ladeado pela cadeia de montanhas Aonach Eagach e pelos rochedos Buachaille Etive Mor, com mais de 900 metros de altitude. É uma região cheia de trilhas, desde as mais fáceis aos grandes passeios de aventura.

O Vale Glencoe

O vale foi testemunho de um massacre ao Clã MacDonalds da região. O líder dos MacDonalds se atrasou por 5 dias para prestar obediência ao Rei Guilherme III, o que deu ao governo o pretexto para destruir esse núcleo de apoio ao movimento jacobita. Durante 10 dias, 130 soldados foram recebidos como visitas pelos MacDonalds, porém no amanhecer do dia 13 de fevereiro de 1692, atacaram os seus anfitriões e mataram 38 MacDonalds.

O Vale Glencoe

Passamos por Fort Williams, seguimos pela estrada que bordeja o Lago Ness e finalmente chegamos a Inverness no início da noite. Ficamos hospedados num bom apart-hotel, com uma localização bem central. A chave do apartamento e as instruções sobre como acessar e usar o imóvel estavam numa pizzaria que ficava ao lado da portaria. Como estávamos com o guia Sidnei, não passamos sufoco, mas imagino que em outra situação poderíamos ter algumas dificuldades.

Inverness

Saímos para jantar num restaurante próximo ao apart-hotel, o Prime Steak & Seafood, na beira do rio. O restaurante era animado e com um bom serviço. Tivemos uma noite fria, chuvosa, mas bastante agradável.

Highlands

 

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Escócia, Reino Unido e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s