UM “FURACÃO” EM DUBLIN

19 de setembro de 2018

Tivemos um dia de cão no Aeroporto de Dublin. O nosso voo estava previsto para as 12h, chegamos no aeroporto às 9h, acontece que, chegou em Dublin, uma tempestade de vento, que o serviço de meteorologia classificou como um “little hurricane”, pequeno furacão. O resultado foi que, todos os voos estavam atrasados e muitos deles foram cancelados, inclusive o nosso, da Aer Lingus, a companhia aérea irlandesa.

Fomos reposicionados para um outro voo da Aer Lingus, que só decolou às 19h. Sete horas de atraso e um clima de caos no aeroporto. Chegamos em Londres às 20h, mas as nossas malas, assim como as de outros passageiros não chegaram e aí o pesadelo continuou. Fizemos a notificação de perda de bagagem no balcão da Aer Lingus, onde fomos informados que assim que as malas fossem localizadas eles nos entregariam no hotel de Londres. Iríamos ficar apenas três noites a mais e havia o risco das malas não chegarem antes da viagem de volta para o Brasil.

Seguimos para o Hotel Radisson Blu Portman, o mesmo que havíamos ficado no início dessa viagem. Chegamos no hotel e faltavam apenas 10 minutos para a cozinha do restaurante fechar. Foi tempo suficiente apenas para sentar e relaxar um pouco após esse dia de caos no final da viagem. Felizmente o restaurante do hotel era excelente.

Voltando para Londres

CANDEM TOWN, A FACE MAIS COSMOPOLITA DE LONDRES

20 de setembro de 2018

Acordamos com a ressaca da notícia sobre as nossas malas. Tínhamos temporariamente perdido tudo e precisávamos de itens básicos para passar esses dois últimos dias de viagem em Londres. Saímos para comprar algumas roupas e produtos de higiene pessoal.

Começamos o dia comprando itens pessoais em Londres

A seguradora Vital Card já havia sido acionada pela Agência Via Alegria, que nos orientou sobre uma disponibilidade imediata de 500 Euros por pessoa para a compra desses itens pessoais. Deveríamos guardar as notas fiscais e pedir reembolso posterior. Esse valor já é disponibilizado para atrasos superiores a seis horas, uma espécie de seguro por atraso no recebimento das malas.

Metrô de Londres

Pegamos um metrô para Candem Town, um famoso e movimentado bairro londrino. Quando saímos do metrô, já sentimos a força do bairro. As suas ruas são lotadas por um comércio frenético, onde destacam-se sobretudo produtos falsificados e cópias de produtos de grife. Levamos um susto pois não sabíamos da existência desse tipo de comércio em Londres.

Candem Town

O destaque do bairro fica para o Candem Market, um grande mercado que vende de tudo. Lembra um pouco os mercados marroquinos e turcos. A área de comidas atende a multidões, com sabores do mundo inteiro: comida indiana, vietnamita, chinesa, tailandesa, etc.

Candem Market

A área do mercado dedicada a produtos, também oferece de tudo: produtos criativos e outros nem tanto.

Candem Market

Saímos de Candem Town e pegamos um metrô para London Bridge. Foi o local que escolhemos para começar a nossa grande jornada do dia em Londres. Seguimos andando e passando pelos principais pontos turísticos da cidade.

A London Bridge.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Eire, Inglaterra, Irlanda, Reino Unido e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s