O CASTELO DA TORRE DE GARCIA D’ÁVILA

O Litoral Norte da Bahia tem alguns dos encantos mais espetaculares da costa brasileira. A Praia do Forte, no Município de Mata de São João é a “joia da coroa” . Além de refúgio e encanto de céu e mar, possui um legado histórico fundamental, que todo brasileiro tem a obrigação de conhecer e se deleitar. O Castelo da Torre de Garcia D’Ávila.

Maquete do Castelo da Torre de Garcia D'Ávila.

Maquete do Castelo da Torre de Garcia D’Ávila.

O Castelo da Torre ou casa da Torre é o único castelo medieval existente no continente americano. Foi construído a partir de 1551 por Garcia D’Ávila Pereira, o almoxarife real que chegou ao Brasil com a expedição de Tomé de Souza, o primeiro Governador Geral do Brasil, que veio para fundar a Cidade do Salvador. A obra somente ficou pronta em 1624, sob as ordens de Francisco Garcia D’Ávila, neto do almoxarife de Tomé de Souza.

O Castelo da Torre de Garcia D'Ávila.

O Castelo da Torre de Garcia D’Ávila.

O Castelo fica em uma localização estratégica, numa colina elevada, localizada 70 km a norte de Salvador, no município de Mata de São João e ao lado da Praia do Forte. Tinha uma função administrativa e militar e foi construído à semelhança dos castelos medievais europeus.

O castelo no alto da colina é uma sentinela avançada.

O castelo no alto da colina é uma sentinela avançada.

Garcia D’Ávila era filho de Tomé de Souza e recebeu dele uma grande sesmaria na região onde foi construído o Castelo. A propriedade originalmente ia de Itapuã até a região de Mata de São João, mas Garcia D’Ávila e os seus descendentes multiplicaram por muito a propriedade, plantando coco no litoral, desde a Bahia até o Maranhão e criando gado no sertão do Nordeste, até o Piauí.

A imponência das ruínas do Castelo da Torre.

A imponência das ruínas do Castelo da Torre.

Garcia D’Ávila foi o primeiro bandeirante do Nordeste brasileiro. Foi a sua família que trouxe o gado nelore (zebu), da Índia para cá. Esse foi o maior latifúndio já existente no Brasil ou no mundo e se tornou o homem mais poderoso da Bahia no século XVI. O latifúndio possui cerca de 800 mil quilômetros quadrados, cerca de 10% do território brasileiro.

Arcos da Casa da Torre.

Arcos da Casa da Torre.

O latifúndio do Garcia D’Ávila era administrado a partir da Casa da Torre

Detalhes da capela do Castelo.

Detalhes da capela do Castelo.

Na frente do Castelo, que hoje é tombado pelo patrimônio histórico nacional, chama a atenção uma pequena capela em formato hexagonal, que foi restaurada e contrasta com os muros de pedra da fortificação.

A capela do Castelo.

A capela do Castelo.

A torre do Castelo era um posto de observação estratégico, possuía uma fogueira que era acesa e servia de elemento de comunicação com outras torres do litoral norte da Bahia em caso de ameaça ou perigo de invasão inimiga. O castelo tinha função militar e protegia a região de ataques indígenas revoltados e/ou invasões de corsários que se aventuravam pela costa brasileira.

As ruínas do Castelo.

As ruínas do Castelo.

Na frente do conjunto arquitetônico, uma gameleira secular, a árvore sagrada do candomblé, completa e emoldura a paisagem. Uma visita ao Castelo da Torre de Garcia D’Ávila vale muito a pena.

A bela gameleira na entrada do Castelo.

A bela gameleira na entrada do Castelo.

Anúncios

Sobre joaquimnery

Joaquim Nery Filho é geógrafo, agente de viagens e empresário do showbusiness. Apaixonado por viagens e fotografia.
Esse post foi publicado em Bahia, Brasil e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para O CASTELO DA TORRE DE GARCIA D’ÁVILA

  1. JOSIVALDO DA SILVA MARTINS disse:

    Obrigado companheiro,
    Sou fascinado pelo estudo da História do Brasil e desafiar-me sobra as contradições e desarranjos oferecido nas narrativas convencionais da Educação Brasileira sobre o tema. Então, a colonização, as capitanias hereditárias, sesmarias, a ocupação do sertão nordestino, platetion, são meu assuntos de estudo preferidos.

    Valeu amigo

    Josivaldo da Silva Martins

  2. Greta disse:

    Faltou dizer das imensas torturas, mortes e escravidão desumana praticadas na casa. Logo, um texto que toma como ponto de vista a imagem exaltada do torturador, dominador.
    Para estudos: http://books.scielo.org/id/yn/pdf/mott-9788523208905-06.pdf

  3. joaquimnery disse:

    Não tenho idéia, mas uma boa dica é procurar o Instituto Garcia D’Ávila ou o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

  4. cida disse:

    Olá,meu pai é garcia pereira e tenho buscado pela nossa genealogia,você poderia me dizer como eu consigo,levar a minha familia hoje até os colonizadores.

  5. joaquimnery disse:

    Olá Rosana,

    Não sei sobre os Saldanha da Gama e a Casa da Torre. Sei que depois dos Ávila a propriedade do Castelo passou para a família Pires de Carvalho e Albuquerque..
    Um abraço.

  6. Minha família descende de Saldanha da Gama e soube que o Castelo tem alguma relação com a família. Saberia me dizer algo sobre isso? Obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s